Mia Goth, a desconhecida 'ninfomaníaca' de Lars Von Trier

A modelo e atriz londrina desponta no filme sexual mais esperado do ano

Anúncio do filme Ninfomaníaca, de Von Trier, com Mia Goth
Anúncio do filme Ninfomaníaca, de Von Trier, com Mia Goth cordon press

Ela ia virar psicóloga ou jornalista, mas, ao final, acabou exercendo o papel de ninfa sexual para Lars Von Trier. A última descoberta do diretor dinamarquês mais controvertido do cinema chama-se Mia Goth. É meio brasileira, meio canadense (e londrina por adoção), tem 19 anos, sobrancelhas praticamente inexistentes e é o último caso de modelo que se converte em atriz. Uma adolescente desconhecida, que foi caçada por uma agência de modelos quando tinha 15 anos no festival Underage, de Londres, porque aquilo de "abordarem para ser modelo no supermercado" ficou nos anos 1990 e agora as novas caras da moda são encontrados nos shows musicais.

Embora tenha passado os últimos quatro anos fazendo campanhas para a grife Pepe Jeans com a colega Cara Delevingne e protagonizando um filme fashion ou outro, o grande público descobrirá Goth a partir do próximo dia 25 dezembro na Dinamarca (e no dia 10 de janeiro no Brasil), quando se projetam as cenas de sexo mais que explícito que ela protagoniza junto com a atriz Charlotte Gainsbourg num dos filmes mais esperados do ano, Ninfomaníaca. Será uma das histórias que Gainsbourg narra ao médico que a encontra num beco, após ter recebido uma surra selvagem. Assista ao trailler do filme (sem legendas) aqui.

"Estou obcecada com o cinema e sua história" disse Goth há alguns meses para a revista Vogue Itália, quando publicação dedicou a ela um enigmático editorial e decidiu chamá-la de "a nova it girl de Hollywood". Um título um tanto estranho para uma garota com um rastro digital inexistente e que, por ora, despertou interesse de I-D e Wonderland, que também dedicaram a ela editoriais em suas páginas.

Pelo que vimos nos trailers/capítulos que a equipe de Zentropa foi colocando na internet e pelos pôsteres cinematográficos mais virais do ano, sabemos que Goth interpreta P. no filme. Por suas entrevistas nas revistas de moda sabemos que tem como referências Audrey Hepburn e Meryl Streep e que, na área musical, fica com Jennifer Lopez e Amy Winehouse. Pelos tabloides, que há um ano é namorada de Shia LaBeouf, outro dos protagonistas do filme e menino mimado da bilheteria norte-americano por seus papéis de filho em Indiana Jones, Transformers ou projeto de Gordon Gekko em Wall Street 2.

Goth acaba de estrear também sua participação em The Tunnel, a (terceira) versão anglo-francesa da série The Bridge protagonizada por Clémence Poésy (está claro que essa trama dá muito pano para as mangas: para os sueco-dinamarqueses soará a versão de Sofia Helin e para os norte-americanos e espanhóis assinantes do canal Fox soará como ver Diane Kruger lidando com a sua síndrome de Asperger).

Além de compartilhar um gosto pelo desalinho, Goth e LaBeouf unem sinergias dentro e fora da tela. LaBeouf, que já protagonizou um vídeo para Sigur Rós há um ano, dirigiu sua namorada no videoclipe Haunted Love, de Future Unlimited. Um clipe mórbido que inclui planos de Goth dando à luz numa banheira de sangue, choros e danças um tanto disfuncionais. Claro, após trabalhar com Lars Von Trier, tudo isso vai parecer uma brincadeira de crianças.