Seleccione Edição
Login
Bola de Ouro

CR, 22 gols a mais que Messi

As lesões penalizam o argentino na disputa da Bola de Ouro de 2013 com Cristiano e Ribéry

Ferguson.

Heynckes e Klopp competem pelo melhor treinador.

O gol de Ibrahimovic contra a Inglaterra, favorito para o melhor do ano.

Messi, Ribéry e Cristiano Ronaldo. Ampliar foto
Messi, Ribéry e Cristiano Ronaldo. CORDON PRESS

Como se esperava, os três finalistas para ganhar a Bola de Ouro 2013 são Leo Messi, Cristiano Ronaldo e Franck Ribéry. No entanto, a percepção do favorito mudou para muitos nos últimos meses. O zagueiro do PSG Thiago Silva, capitão do Brasil, por exemplo, reconheceu no passado domingo ter apostado em Messi, mas “mudaria o papelzinho se pudesse”. As votações se reabriram do dia 15 a 29 de novembro porque houve “pouca participação”, segundo um porta-voz da FIFA. A cerimônia de entrega do troféu se celebrará em 13 de janeiro em Zurique. No capítulo de treinadores, os finalistas são Alex Ferguson, Jupp Heynckes e Jürgen Klopp. Para o primeiro, escocês de 71 anos, seria um broche para sua dilatada carreira- se aposentou após 27 anos no Manchester United; o segundo, alemão de 69 anos, também aposentado, arrasou no Bayern; e o terceiro, alemão de 46, subiu ao céu no Borussia Dortmund.

Cristiano Ronaldo, de 28 anos, terminou o ano disparado, tanto no Real Madrid como na seleção portuguesa, embora não ter conseguido nenhum título coletivo neste ano pesa em contra. Ganhador da Bola de Ouro em 2008, ainda no Manchester United, Cristiano manteve um relacionamento de amor e ódio com o troféu, convencido de que merecia tê-lo ganho mais vezes.

Os três candidatos
Os três candidatos

Leo Messi, argentino de 26 anos, acabou 2013 espreitado pelas lesões musculares. Ainda assim, conseguiu se unir ao Barça e concluiu esse torneio com um recorde de 46 gols. A Pulga é o mais laureado da história do troféu, vencedor em quatro ocasiões (2009, 2010, 2011 e 2012). “Messi continua sendo o melhor”, opinou o ex-atacante brasileiro Ronaldo.

Franck Ribéry, francês de 30 anos, é o único dos três candidatos que nunca acariciou a Bola de Ouro. Lhe endossa sua extraordinária campanha como líder do Bayern de Munique, que conquistou a Une, a Copa e a Champions com Jupp Heynckes no banco; e, recentemente, a Supercopa da Europa já com Pep Guardiola no comando do Chelsea de Mourinho. “Franck não marca tantos gols, mas joga mais para a equipe”, defendeu Guardiola.

Em 2013, os números de Cristiano Ronaldo são implacáveis. O atacante do Real Madrid marcou 57 com sua equipe, 18 a mais dos marcados por Messi no Barça (39). E 40 a mais que Ribéry no Bayern (17). Mais igualadas estão as assistências, lideradas pelo atacante do conjunto bávaro (15), dois mais que Cristiano e três mais que A Pulga. O francês é um jogador que joga em equipe e, claramente, encabeça os passes (2.285), seguido de Leo (1.729) e de CR (1.598). Como não, o mais voraz ante o gol, Ronaldo, com 142 arremates, o dobro de Messi (77) e o triplo de Ribéry (44). Teríamos que acrescentar seus números com as respectivas seleções. Cristiano manda nos gols com 7, quatro de Ribéry e os três de Messi. E o francês se impõe nas assistências (4) contra três da Pulga e uma de CR. Isso sim, Ronaldo, com poucas lesões, disputou quase 1.000 minutos a mais que seus dois adversários.

Ribéry, em um treinamento ampliar foto
Ribéry, em um treinamento REUTERS

O prêmio ao melhor gol do ano deverá ser eleito entre estes três: o de Ibrahimovic em 13 de novembro de 2012 no jogo Suécia-Inglaterra; outro de Matic em 13 de janeiro de 2013 em um Benfica-Porto; e um terceiro de Neymar, em 15 de junho, no Brasil-Japão da Copa Confederações.

Desde 1956 até 2009, a Bola de Ouro foi um premio individual concedido pela revista francesa France Football ao melhor jogador da cada ano em algum campeonato europeu (96 jornalistas especializados, cada um de um país diferente). O primeiro ganhador foi Stanley Matthews, de Blackpool. Em 1995 suprimiu-se a condição de que o ganhador possuísse a nacionalidade europeia. Nesse ano o liberiano George Weah ganhou, transferido no meio da temporada do PSG ao Milan. Em 2010, o premio fundiu-se com o de Melhor Jogador Mundial da FIFA. Agora também votam os técnicos e capitães de todas as seleções reconhecidas pela FIFA (260 federações).

Aos quatro galardões de Messi acrescentamos três de Johan Cruyff (1971, 73 e 74), Michel Platini (1983, 84 e 85) e Marco van Basten (1988, 89 e 92). O mais jovem que o conseguiu foi o brasileiro Ronaldo (21 anos e três meses) em 1997. O mais veterano, Matthews, com 41 anos. Alemães e holandeses foram quem mais vezes ganharam (7) e, por clubes, o Juventus e o Milan (8). Antes da abertura aos não europeus, os argentinos Alfredo Di Stéfano, nacionalizado espanhol, e Sívori, italiano, conseguiram.

Entre as mulheres, as candidatas são a alemã Nadine Angerer, a brasileira Marta e a norte-americana Abby Wambach.

Lista de todos os ganhadores

1956: Stanley Matthews (ING)
1957: Alfredo Di Stefano (ESP)
1958: Raymond Kopa (FRA)
1959: Alfredo Di Stefano (ESP)
1960: Luis Suarez (ESP)
1961: Omar Sivori (ITA)
1962: Josef Masopust (R. CH.)
1963: Lev Yachine (URSS)
1964: Denis Law (ESC)
1965: Eusebio (POR)
1966: Bobby Charlton (ING)
1967: Florian Albert (HUN)
1968: George Best (IR)
1969: Gianni Rivera (ITA)
1970: Gerd Müller (ALE)
1971: Johan Cruyff (HOL)
1972: Franz Beckenbauer (ALE)
1973: Johan Cruyff (HOL)
1974: Johan Cruyff (HOL)
1975: Oleg Blokhine (URSS)
1976: Franz Beckenbauer (ALE)
1977: Alan Simonsen (DIN)
1978: Kevin Keegan (ING)
1979: Kevin Keegan (ING)
1980: Karl-Heinz Rummenigge (ALE)
1981: Karl-Heinz Rummenigge (ALE)
1982: Paolo Rossi (ITA)
1983: Michel Platini (FRA)
1984: Michel Platini (FRA)
1985: Michel Platini (FRA)
1986: Igor Belanov (URSS)
1987: Ruud Gullit (HOL)
1988: Marco van Basten (HOL)
1989: Marco van Basten (HOL)
1990: Lothar Matthäus (ALE)
1991: Jean-Pierre Papin (FRA)
1992: Marco van Basten (HOL)
1993: Roberto Baggio (ITA)
1994: Hristo Stoïchkov (BUL)
1995: George Weah (LIB)
1996: Matthias Sammer (ALE)
1997: Ronaldo (BRA)
1998: Zinédine Zidane (FRA)
1999: Rivaldo (BRA)
2000: Luis Figo (POR)
2001: Michael Owen (ING)
2002: Ronaldo (BRA)
2003: Pavel Nedved (R. CH.)
2004: Andrei Shevchenko (UCR)
2005: Ronaldinho (BRA)
2006: Fabio Cannavaro (ITA)
2007: Kaka (BRA)
2008: Cristiano Ronaldo (POR)
2009: Lionel Messi (ARG)
2010: Lionel Messi (ARG)
2011: Lionel Messi (ARG)
2012: Lionel Messi (ARG)