O laço azul pelos direitos civis começa a aparecer no Oscar 2017

A atriz Ruth Negga e a modelo Karlie Kloss, cunhada de um assessor de Trump, desfilam pelo tapete vermelho com o símbolo

Oscars 2017
Ruth Negga, com o laço azul, no tapete vermelho. AP

As estrelas e os convidados para a cerimônia do Oscar 2017 começam a exibir em suas lapelas e vestidos o laço azul como símbolo de solidariedade com a União Americana pelas Liberdades Civis (ACLU, na sigla em inglês).

É o caso da atriz etíope-irlandesa Ruth Negga, indicada a melhor atriz coadjuvante por Loving, que apresentou o símbolo em seu vestido vermelho. Também o indicado a melhor canção pelo filme Moana, Lin-Manuel Miranda, acompanhado de sua mãe, demonstrou seu apoio à iniciativa.

Mas talvez a que mais tenha surpreendido foi a modelo Karlie Kloss, cunhada de Jared Kushner, marido de Ivanka Trump e um dos principais assessores do presidente dos EUA, Donald Trump.

Não à toa, outros convidados também estão desfilando pelo tapete vermelho com o laço, que pretende ser um símbolo contra as primeiras medidas adotadas por Trump.

A associação ACLU convidou indicados, apresentadores, músicos e convidados a usar a fita para demonstrar seu apoio “aos direitos e liberdades civis garantidos pela Constituição a todo o mundo nos Estados Unidos”.

MAIS INFORMAÇÕES