Seleccione Edição
Entra no EL PAÍS
Login Não está cadastrado? Crie sua conta Assine

Ataque terrorista mata seis pessoas em mesquita do Quebec

Polícia canadense informa que há também pelo menos oito feridos e que dois suspeitos foram presos

Imediações da mesquita na Cidade do Québec.

Pelo menos seis pessoas morreram baleadas e oito ficaram feridas na noite deste domingo em uma mesquita na Cidade do Québec, no sudeste do Canadá, segundo a polícia. O primeiro-ministro canadense, Justin Trudeau, disse se tratar de um "atentado terrorista dirigido contra os muçulmanos", acrescentando que atos “sem sentido” como esse não têm lugar na sociedade canadense. Segundo a Reuters, a polícia anunciou ter detido dois suspeitos, mas não deu outros detalhes do caso, alegando que a investigação mal havia começado.

Uma testemunha relatou à agência Reuters que por volta das 20h (23h em Brasília) viu três pessoas disparando armas de fogo contra pelo menos 40 indivíduos que oravam no interior da mesquita do Centro Cultural Islâmico, no bairro de Sainte-Foy.

O jornal local La Presse informou em sua edição digital que por volta de 21h15 de domingo (hora local) um suspeito do ataque foi localizado pela polícia em uma ponte da cidade, capital da província francófona do Québec. Os agentes declararam que a situação está “sob controle” depois do tiroteio e salientaram que “o local foi protegido e seus ocupantes foram retirados”.

Os mortos tinham entre 35 e 70 anos de idade, segundo a porta-voz policial Étienne Doyon. Em entrevista coletiva, ela não confirmou rumores sobre a identidade dos presos (um deles teria 27 anos) e de que os policiais teriam apreendido um fuzil de assalto AK-47.

Trudeau usou as redes sociais para condenar o ataque. “Nesta noite, os canadenses lamentam os mortos em um covarde ataque a uma mesquita da cidade do Québec. Meus pensamentos estão com as vítimas e suas famílias”, escreveu ele no Twitter. “Depois deste ato terrorista, pedi à Assembleia Nacional do Québec [legislativo provincial] que nossa bandeira tremule a meio-mastro”, acrescentou em outra mensagem, usando a hashtag #tousunis (“todos unidos”).

A mesquita sofreu atos de vandalismo e recebeu mensagens xenófobas nos últimos meses. Em junho, em plena época do Ramadan, uma cabeça de porco foi atirada dentro do Centro Cultural Islâmico da Cidade do Québec, segundo a emissora canadense CBC.

O presidente da França, Francois Hollande, condenou o atentado, acrescentando que ele busca atingir “o espírito de paz e abertura do povo do Québec”. O chefe do Estado salientou que a França está ao lado das vítimas e suas famílias e acrescentou que havia enviado “uma mensagem de empatia, afeto e solidariedade” a Trudeau e ao primeiro-ministro regional do Québec, Philippe Couillard.

MAIS INFORMAÇÕES