_
_
_
_
_

Rússia prepara lançamento da missão que rodará o primeiro filme no espaço

Equipe formada por uma atriz, um conhecido cineasta e um astronauta profissional devedecolar em 5 de outubro com destino à Estação Espacial Internacional

A atriz Yulia Peresild, o astronauta Anton Shkaplerov e o cineasta Klim Shipenko, a equipe que rodará o filme russo ‘O desafio’, o primeiro a ter cenas gravadas no espaço.
A atriz Yulia Peresild, o astronauta Anton Shkaplerov e o cineasta Klim Shipenko, a equipe que rodará o filme russo ‘O desafio’, o primeiro a ter cenas gravadas no espaço.
Mais informações
Toyohiro Akiyama MIR
Muito antes de Bezos, o japonês que só pensava em fumar e outros curiosos turistas espaciais
Sector espacial
2021: odisseia bilionária no espaço
Prueba de vuelo a gran altitud del 'Starship SN8'.
SpaceX, de Elon Musk, ganha ímpeto para lançar seu superfoguete em meio a falhas de outros projetos

A Rússia quer vencer também a corrida espacial cinematográfica. Uma pequena equipe formada por uma conhecida atriz, um renomado cineasta e um veterano cosmonauta se preparam para decolar em 5 de outubro rumo à Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês), onde gravarão O desafio, o primeiro filme rodado no espaço. Seis décadas depois de o soviético Yuri Gagarin se tornar a primeira pessoa a orbitar a Terra, superando os EUA na disputa por esse feito em plena Guerra Fria, Moscou acelera para se antecipar ao projeto norte-americano que tem a participação de Tom Cruise e do diretor Doug Liman, em colaboração com a NASA e a empresa Space X, do bilionário Elon Musk.

O filme russo contará a história de uma cirurgiã que precisa viajar ao espaço para tentar salvar a vida de um astronauta doente que não pode retornar à Terra. Sua produção chega precedida de uma cuidada sincronização e uma trabalhada campanha publicitária. A Roscosmos (corporação espacial estatal), o Canal Um (o mais visto da Rússia) e a produtora Yellow, Black and Whiteanunciaram o filme no ano passado, quatro meses depois do projeto de Holywood. Em seguida, revelaram que a protagonista seria uma mulher e abriram um casting para escolhê-la. Queriam “uma verdadeira super-heroína para ir às estrelas... E ao mesmo tempo se tornar ela mesma uma grande estrela internacional”.

Apoie a produção de notícias como esta. Assine o EL PAÍS por 30 dias por 1 US$

Clique aqui

As candidatas, que não precisavam ter experiência como atriz, deviam ter entre 25 e 40 anos, nacionalidade russa, peso entre 50 e 70 quilos e circunferência peitoral de até 112 centímetros. Além disso, tinham que conseguir correr um quilômetro em três minutos e meio, nadar 800 metros em 20 minutos e saltar de um trampolim de 3 metros “com uma técnica impressionante”, dizia o anúncio. Cerca de 3.000 mulheres se apresentaram. A prova final para as 20 finalistas que passaram por diversas provas consistiu, além de passar por um novo exame médico, em recitar um texto de Aleksandr Pushkin.

Finalmente, a escolhidapara protagonizar o longa do popular Klim Shipenko – diretor de vários filmes de grande bilheteira na Rússia, e cujo nome também foi mantido em segredo até o grande anúncio – foi Yulia Peresild, de 36 anos, que encabeçou várias séries e filmes na Rússia e a quem segundo se diz tem boas relações com a órbita do Kremlin.

A atriz Yulia Peresild e o astronauta Anton Shkaplerov.
A atriz Yulia Peresild e o astronauta Anton Shkaplerov. ANDREY SHELEPIN/GCTC/ROSCOSMOS (Reuters)

Peresild, Shipenko, de 38 anos, e o astronauta Anton Shkaplerov, que fará sua quarta missão pilotando a nave Soyuz MS-19 até a ISS, viajarão junto com uma equipe de suplentes neste sábado ao cosmódromo de Baikonur (Cazaquistão). Permanecerão ali por 12 dias. “Agora é tarde demais para ter medo”, comentou a atriz com um sorriso na entrevista coletiva desta quinta. Num país com uma longa tradição nas viagens ao espaço, um orgulho nacional, e onde muitas crianças sonham em se tornar cosmonautas, Peresild admitiu que esse nunca foi um dos seus desejos. Agora reconhece estar “emocionada”. “É maravilhoso, as possibilidades são infinitas.”

A atriz, o cineasta e o coronel Shkaplerov – junto com seus suplentes – passaram por vários meses de exames médicos e um rigoroso treinamento “quase militar”, comentou Peresild. “Somos pessoas criativas, e durante a preparação custou entrar num regime tão rigoroso, onde tudo era extremamente sério e quase não se podia brincar, embora apesar mesmo assim fizéssemos piadas”, contou a atriz. Para Shipenko, que mede 1,89 metro, o mais difícil foi o treinamento na nave. “Para quem quiser virar turista espacial, não se preocupe, logo prometeram aumentar as cadeiras para que fossem mais cômodas para os altos”, brincou. O cineasta enfrenta também o desafio de operar a câmera (adaptada para funcionar sem gravidade), a iluminação e o som.

A equipe principal e a equipe suplente treinam para gravar ‘O desafio’ no espaço
A equipe principal e a equipe suplente treinam para gravar ‘O desafio’ no espaço

Agora que se vive de novo um boom do turismo espacial, a Rússia – que entre 2001 e 2009 levou sete turistas em oito voos à sua estação Soyuz e à ISS – dá um novo passo com a produção de O desafio, num momento em que vem perdendo terreno na corrida tecnológica. A Roscosmos diz que o filme, cujo orçamento não foi revelado, não será financiado com dinheiro público, e sim pelo Canal Um, embora a corporação estatal espacial tenha assumido os custos do treinamento.

Peresild, o astronauta Anton Shkaplerov e o cineasta Klim Shipenko no seu último treinamentono Centro de Preparação de Astronautas, em 8 de setembro
Peresild, o astronauta Anton Shkaplerov e o cineasta Klim Shipenko no seu último treinamentono Centro de Preparação de Astronautas, em 8 de setembroSPEKTOR IRINA (agencia espacial rusa","Roscomos)

Mas O desafio não é o primeiro filme que a Rússia prepara para rodar no espaço. Em 2000 se anunciou A última viagem, de Yuri Kara, protagonizadopor Vladimir Steklov. Entretanto, após dois anos de preparativos– incluído quase um ano de severo treinamento do ator –, e faltando 12 dias para o lançamento, a rodagem foi suspensa. A equipe de ‘O Desafio’ passará, se tudo correr segundo o previsto, 12 dias no espaço. O processo de recuperação no regresso será exatamente o mesmo, segundo determina a lei russa, como explica por videoconferência o astronauta Mikhail Kornienko, que comandou duas missões. “Infelizmente, a reabilitação depois da viagem é um processo difícil e desagradável, o corpo precisa se adaptarnovamente à gravidade da Terra e é doloroso”, diz. “Além disso, para um voo espacial, não só as características físicas e a saúde são importantes, também é preciso ter uma cabeça forte. É difícil estar num ambiente agressivo, num espaço fechado durante muito tempo”, comenta o astronauta, que esteve ao todo 516 dias fora da Terra e fez duas caminhadas espaciais.

Para Kornienko, o filme está um pouco distante dos projetos científicos dos quais participou: “É um assunto cultural. Se fizerem um bom filme sobre a ISS, sobre o espaço, não só uma ficção, despertaria ainda mais o interesse da população sobre o cosmos”.

Inscreva-se aqui para receber a newsletter diária do EL PAÍS Brasil: reportagens, análises, entrevistas exclusivas e as principais informações do dia no seu e-mail, de segunda a sexta. Inscreva-se também para receber nossa newsletter semanal aos sábados, com os destaques da cobertura na semana.


Mais informações

Arquivado Em

Recomendaciones EL PAÍS
Recomendaciones EL PAÍS
_
_