Seleccione Edição
Login
Membros da escola Renova no Brasil.
Membros da escola Renova no Brasil.

Futuros políticos do Brasil

11 fotos

A escola que forma cidadãos comuns para disputar as eleições municipais no Brasil em 2020

  • Os pré-candidatos que o movimento RenovaBR está formando para as eleições municipais de 2020 em um encontro em São Paulo, em 15 de setembro.
    1Os pré-candidatos que o movimento RenovaBR está formando para as eleições municipais de 2020 em um encontro em São Paulo, em 15 de setembro.
  • Vários cidadãos que nunca participaram da política e querem tentar ser eleitos no pleito de 2020 em São Paulo, em 15 de setembro.
    2Vários cidadãos que nunca participaram da política e querem tentar ser eleitos no pleito de 2020 em São Paulo, em 15 de setembro.
  • Alguns dos quase 1.400 brasileiros que um movimento renovador forma para as eleições municipais tiram uma selfie em São Paulo em 15 de setembro.
    3Alguns dos quase 1.400 brasileiros que um movimento renovador forma para as eleições municipais tiram uma selfie em São Paulo em 15 de setembro.
  • Uma vista dos participantes do curso de candidatos para as eleições municipais de 2020.
    4Uma vista dos participantes do curso de candidatos para as eleições municipais de 2020.
  • Os alunos do curso para candidatos a vereadores e prefeitos fazem um exercício em grupos em que cada um explica qual é a sua prioridade.
    5Os alunos do curso para candidatos a vereadores e prefeitos fazem um exercício em grupos em que cada um explica qual é a sua prioridade.
  • Ieda Passos, uma jornalista que se tornou consultora, quer se candidatar a vereadora em 2020 porque há poucas mulheres e nenhuma mulher negra na posição na cidade de São Paulo. Ele acredita que "é hora de reafirmar as conquistas de mulheres e dos negros, para impedir um passo atrás".
    6Ieda Passos, uma jornalista que se tornou consultora, quer se candidatar a vereadora em 2020 porque há poucas mulheres e nenhuma mulher negra na posição na cidade de São Paulo. Ele acredita que "é hora de reafirmar as conquistas de mulheres e dos negros, para impedir um passo atrás".
  • Cassio Caparelli, 33 anos, de Ribeirão Preto, explica que suas duas bandeiras são criatividade e não fazer novos gastos. Ele propõe, por exemplo, criar bibliotecas nos pontos de ônibus.
    7Cassio Caparelli, 33 anos, de Ribeirão Preto, explica que suas duas bandeiras são criatividade e não fazer novos gastos. Ele propõe, por exemplo, criar bibliotecas nos pontos de ônibus.
  • Karina Freitas, 41, empresária de Franca, quer "fazer política de forma diferente". "Espero que as mulheres deixem a zona de conforto e tomem medidas."
    8Karina Freitas, 41, empresária de Franca, quer "fazer política de forma diferente". "Espero que as mulheres deixem a zona de conforto e tomem medidas."
  • Fernando Amorín, 38, de Pitangueiras, pós-doutorado em agronegócio e desenvolvimento, decidiu que quer participar das eleições municipais de 2020 para acabar com o assistencialismo.
    9Fernando Amorín, 38, de Pitangueiras, pós-doutorado em agronegócio e desenvolvimento, decidiu que quer participar das eleições municipais de 2020 para acabar com o assistencialismo.
  • Jaqueline Ivanoff, 26, com o caçula de seus três filhos. Por enquanto, ela quer ser consultora de mulheres que conseguirem ser eleitas em 2020 porque "é necessária uma reprogramação sistêmica", mas ela não descarta se apresentar ao pleito seguinte. É de Mongaguá.
    10Jaqueline Ivanoff, 26, com o caçula de seus três filhos. Por enquanto, ela quer ser consultora de mulheres que conseguirem ser eleitas em 2020 porque "é necessária uma reprogramação sistêmica", mas ela não descarta se apresentar ao pleito seguinte. É de Mongaguá.
  • Daniel Reis, 39 anos, mestre em estatística, estudante de matemática e pai de um menino, quer concorrer às eleições municipais de 2020 "porque há uma falta de representação no estado que mata mais negros" e porque "as comunidades negras são as mais afetadas pela violência e mobilidade urbana". É do Grajaú, uma das áreas mais pobres e violentas de São Paulo.
    11Daniel Reis, 39 anos, mestre em estatística, estudante de matemática e pai de um menino, quer concorrer às eleições municipais de 2020 "porque há uma falta de representação no estado que mata mais negros" e porque "as comunidades negras são as mais afetadas pela violência e mobilidade urbana". É do Grajaú, uma das áreas mais pobres e violentas de São Paulo.