Madonna e Maluma: por que essa colaboração pode custar caro à cantora

Com essa manobra a diva garante um grande impacto nos mercados latinos. Apesar das críticas geradas pelas letras machistas do colombiano...

Madonna e Maluma divulgaram nesta quarta-feira a música que cantam em parceria, ‘Medellín’.
Madonna e Maluma divulgaram nesta quarta-feira a música que cantam em parceria, ‘Medellín’.

MAIS INFORMAÇÕES

Meses atrás, eles já haviam postado imagens compartilhando um estúdio de gravação, por isso ninguém foi pego de surpresa quando Madonna confirmou, segunda-feira, que o primeiro single de seu novo álbum, Madame X, é uma colaboração com o artista colombiano Maluma. A música, intitulada Medellín, foi divulgada nesta quarta-feira. Independentemente da qualidade da faixa em si, os fãs da diva estão divididos entre os que aplaudem e os que questionam a decisão da cantora de Like a Virgin de escolher como parceiro musical um astro perseguido há anos pela sombra do machismo, acusado de coisificar a mulher.

Em outubro de 2016, começaram a se levantar as vozes uma música cantada por Maluma, Cuatro Babys, devido a um refrão tão discutível como “Estoy enamorado de cuatro babies / Siempre me dan lo que quiero / Chingan cuando yo les digo / Ninguna me pone pero” (“estou apaixonado por quatro babies / sempre me dão o que quero / transam quando eu digo / nenhuma me cria problemas”). Uma campanha no Change.org pediu, sem sucesso, que tanto a canção como o videoclipe fossem removidos da Internet por sua letra degradante. A petição foi assinada por 92.362 pessoas. Mas a polêmica voltou com mais força ainda em agosto, quando o colombiano divulgou a capa e o vídeo de Mala Mía, onde aparece em uma cama rodeado de modelos em roupas íntimas. A hashtag #MejorSolaQueConMaluma (“melhor sozinha que com Maluma”) viralizou imediatamente. O vídeo já acumula mais de 242 milhões de visualizações no YouTube.

O próprio Maluma teve de se pronunciar sobre o caso: “A pessoa que fica mais magoada quando me chamam de machista é minha mãe. Ela me criou, e criou minha irmã. A primeira coisa que aprendi foi a respeitar as mulheres”, afirmou em setembro no programa Viva la Vida, destacando também algo que não pode passar despercebido: ele não escreve as letras de suas músicas, limita-se a cantá-las. Dessa forma, separou a pessoa do personagem, mas é claro que seu discurso, por mais machista que seja, rende-lhe muitos lucros.

Assim como fez antes com Justin Timberlake (em 4 Minutes) e Nicki Minaj (em Give Me All Your Luvin’ e Bitch I’m Madonna), nos últimos anos Madonna tem recorrido às parcerias para alcançar um público mais jovem. Consciente de que a maioria de seus fãs, bem mais crescida, sempre será fiel a ela, essa é uma estratégia planejada para causar impacto naqueles que não estão familiarizados com sua carreira pós-Hung Up, seu último grande sucesso mundial. Seguindo os passos de Beyoncé em Mi Gente (em parceira com J Balvin) e de Janet Jackson em Made for Now (com Daddy Yankee), Madonna busca, com Medellín, ganhar a aprovação do mercado latino. Maluma tem 40,7 milhões de seguidores no Instagram, enquanto ela, apesar de estar há mais de três décadas sentada no trono do pop, tem apenas 13,4 milhões. Além disso, embora não haja confirmação oficial, os fóruns da Internet apontam há meses que Anitta também estará presente no álbum Madame X. A brasileira tem 37 milhões de seguidores no Instagram, por isso ninguém deve se surpreender por Madonna ter recrutado não só um, mas os dois cantores latinos de maior sucesso e com o maior número de seguidores em 2019. Madonna jamais dá ponto sem nó.

Mas quem acompanha de perto a carreira da rainha do pop sabe que desde o início ela sempre esteve ligada, de alguma forma, à música latina: La Isla Bonita, de 1986, continua sendo um tema essencial de sua discografia e de suas turnês. E depois veio o vídeo de Take a Bow, em 1994, gravado entre as cidades espanholas de Ronda e Antequera. Sua versão em espanhol de You’ll See, Verás, foi lançada um ano mais tarde. Em 1996, ela estrelou o filme Evita, e em 1999 lançou um dueto com Ricky Martin (o Maluma dos anos noventa), B Careful (Cuidado con Mi Corazón). Em 2001, em sua turnê Drowned World, preferiu cantar, em todos os shows, a versão em espanhol de What It Feels Like for a Girl, rebatizada de Lo que Siente la Mujer. E nem é preciso falar de Spanish Lesson, uma das faixas do álbum Hard Candy... Resta ver o que ela vai conseguir com Medellín, mas se há uma cantora que sempre esteve ligada à iconografia e aos ritmos latinos, sem dúvida é Madonna.

Arquivado Em: