Seleccione Edição
Login
Todo o caminho da caravana migrante rumo aos Estados Unidos

Todo o caminho da caravana migrante rumo aos Estados Unidos

30 fotos

Um percurso de fronteira a fronteira com a caravana de migrantes centro-americanos que permanece concentrada na cidade de Tijuana

Cidade do México
  • Cerca de 800 pessoas saíram no último dia 13 de outubro do terminal de ônibus de San Pedro Sula (Honduras) para os Estados Unidos. Quatro dias mais tarde, a casa do migrante de Cidade da Guatemala estava transbordada de migrantes.
    1Cerca de 800 pessoas saíram no último dia 13 de outubro do terminal de ônibus de San Pedro Sula (Honduras) para os Estados Unidos. Quatro dias mais tarde, a casa do migrante de Cidade da Guatemala estava transbordada de migrantes.
  • Alguns membros da chamada primeira caravana migrante passaram a noite nas ruas de Cidade da Guatemala, por conta da falta de espaço em albergues.
    2Alguns membros da chamada primeira caravana migrante passaram a noite nas ruas de Cidade da Guatemala, por conta da falta de espaço em albergues.
  • Os migrantes atravessaram a América Central a pé, em ônibus ou viajando de carona em caminhões de carga para chegar à fronteira entre a Guatemala e o México.
    3Os migrantes atravessaram a América Central a pé, em ônibus ou viajando de carona em caminhões de carga para chegar à fronteira entre a Guatemala e o México.
  • Wilmer Arriaga, um migrante hondurenho, empurra o carrinho de sua sobrinha Loreli pela estrada principal da Guatemala.
    4Wilmer Arriaga, um migrante hondurenho, empurra o carrinho de sua sobrinha Loreli pela estrada principal da Guatemala.
  • O limite entre México e Guatemala foi a primeira fronteira fechada que a caravana teve de enfrentar. A polícia mexicana conteve os migrantes que se aglomeraram na ponte Rodolfo Robles, onde eles viveram momentos de tensão e angústia.
    5O limite entre México e Guatemala foi a primeira fronteira fechada que a caravana teve de enfrentar. A polícia mexicana conteve os migrantes que se aglomeraram na ponte Rodolfo Robles, onde eles viveram momentos de tensão e angústia.
  • Um homem protege seu bebê após que a polícia mexicana lançar gás para conter os migrantes na ponte Rodolfo Robles.
    6Um homem protege seu bebê após que a polícia mexicana lançar gás para conter os migrantes na ponte Rodolfo Robles.
  • A longa espera sobre o rio Suchiate, a fronteira natural entre México e Guatemala, converteram a ponte Rodolfo Robles em um imenso campo de refugiados.
    7A longa espera sobre o rio Suchiate, a fronteira natural entre México e Guatemala, converteram a ponte Rodolfo Robles em um imenso campo de refugiados.
  • O desespero para chegar ao México levou centenas de migrantes a cruzar o caudaloso rio Suchiate amarrados a cordas.
    8O desespero para chegar ao México levou centenas de migrantes a cruzar o caudaloso rio Suchiate amarrados a cordas.
  • Dezenas de migrantes esperam na orla guatemalteca sua vez para cruzar o Suchiate.
    9Dezenas de migrantes esperam na orla guatemalteca sua vez para cruzar o Suchiate.
  • Outros membros da caravana, sobretudo famílias, decidiram esperar sobre a ponte para entrar de forma legal no México.
    10Outros membros da caravana, sobretudo famílias, decidiram esperar sobre a ponte para entrar de forma legal no México.
  • Um homem carrega seu filho para evitar que se desidrate e desmaie no meio da aglomeração na ponte fronteiriça Rodolfo Robles.
    11Um homem carrega seu filho para evitar que se desidrate e desmaie no meio da aglomeração na ponte fronteiriça Rodolfo Robles.
  • Um grupo de migrantes cruza o rio Suchiate e carrega seus sapatos nas mãos para que não se molhem.
    12Um grupo de migrantes cruza o rio Suchiate e carrega seus sapatos nas mãos para que não se molhem.
  • Um grupo de migrantes sobe numa 'câmara', como se chamam as balsas que cruzam o rio Suchiate, sob o olhar de quem espera na ponte.
    13Um grupo de migrantes sobe numa 'câmara', como se chamam as balsas que cruzam o rio Suchiate, sob o olhar de quem espera na ponte.
  • Mais de 7.000 migrantes avançaram em 21 de outubro para o México. Foi a primeira caminhada em massa da caravana. Chegaram a Tapachula, a 30 quilômetros da fronteira com a Guatemala.
    14Mais de 7.000 migrantes avançaram em 21 de outubro para o México. Foi a primeira caminhada em massa da caravana. Chegaram a Tapachula, a 30 quilômetros da fronteira com a Guatemala.
  • Um grupo de jovens encoraja um migrante idoso a seguir na caminhada para Tapachula.
    15Um grupo de jovens encoraja um migrante idoso a seguir na caminhada para Tapachula.
  • Os migrantes ocuparam uma das faixas da estrada entre Cidade Hidalgo e Tapachula. A caravana se estendia por ao menos dois quilômetros.
    16Os migrantes ocuparam uma das faixas da estrada entre Cidade Hidalgo e Tapachula. A caravana se estendia por ao menos dois quilômetros.
  • Os migrantes descansaram e lavaram sua roupa no dia 23 de outubro em Huixtla, uma pequena comunidade no Estado mexicano de Chiapas.
    17Os migrantes descansaram e lavaram sua roupa no dia 23 de outubro em Huixtla, uma pequena comunidade no Estado mexicano de Chiapas.
  • Um grupo de migrantes se refresca e lava sua roupa no riu Huixtla, a 70 quilômetros da fronteira com a Guatemala.
    18Um grupo de migrantes se refresca e lava sua roupa no riu Huixtla, a 70 quilômetros da fronteira com a Guatemala.
  • Uma mulher e sua filha no albergue instalado na Cidade de México, em 4 de novembro.
    19Uma mulher e sua filha no albergue instalado na Cidade de México, em 4 de novembro.
  • Os migrantes ficaram no estádio Jesús Martínez 'Palito', a leste da capital mexicana.
    20Os migrantes ficaram no estádio Jesús Martínez 'Palito', a leste da capital mexicana.
  • Um grupo de migrantes toma banho em tambores de água em 'cidade Palito', como foi apelidado o albergue na Cidade do México.
    21Um grupo de migrantes toma banho em tambores de água em 'cidade Palito', como foi apelidado o albergue na Cidade do México. El País
  • Após cinco dias de espera, os primeiros migrantes saíram da capital do México de metrô, no dia 9 de novembro.
    22Após cinco dias de espera, os primeiros migrantes saíram da capital do México de metrô, no dia 9 de novembro.
  • David Salomón, um migrante hondurenho, abraça a cerca em Tijuana, na fronteira entre México e Estados Unidos, no dia 14 de novembro.
    23David Salomón, um migrante hondurenho, abraça a cerca em Tijuana, na fronteira entre México e Estados Unidos, no dia 14 de novembro.
  • Os migrantes atravessaram o deserto de Sonora em ônibus modestos e começaram a chegar nesta semana a Tijuana.
    24Os migrantes atravessaram o deserto de Sonora em ônibus modestos e começaram a chegar nesta semana a Tijuana.
  • Dois migrantes conversam em um dos ônibus que os transportava a Tijuana. A caravana avançou por um trecho de 2.200 quilômetros em menos de dois dias.
    25Dois migrantes conversam em um dos ônibus que os transportava a Tijuana. A caravana avançou por um trecho de 2.200 quilômetros em menos de dois dias.
  • Cerca de 300 habitantes de Tijuana marcharam em uma manifestação contra a caravana migrante, no dia 18 de novembro.
    26Cerca de 300 habitantes de Tijuana marcharam em uma manifestação contra a caravana migrante, no dia 18 de novembro.
  • Um grupo de migrantes na zona de Playas de Tijuana. Do outro lado da cerca está San Diego (Califórnia).
    27Um grupo de migrantes na zona de Playas de Tijuana. Do outro lado da cerca está San Diego (Califórnia).
  • As autoridades norte-americanas reforçaram a fronteira e instalaram concertina para dissuadir os migrantes de pular a cerca.
    28As autoridades norte-americanas reforçaram a fronteira e instalaram concertina para dissuadir os migrantes de pular a cerca.
  • Um soldado norte-americano vigia a cerca que divide Tijuana de San Diego.
    29Um soldado norte-americano vigia a cerca que divide Tijuana de San Diego.
  • Uma família de migrantes corre após as autoridades norte-americanas lançarem gás lacrimogêneo para evitar que membros da caravana cruzassem o muro em Tijuana, no dia 25 de novembro.
    30Uma família de migrantes corre após as autoridades norte-americanas lançarem gás lacrimogêneo para evitar que membros da caravana cruzassem o muro em Tijuana, no dia 25 de novembro. Reuters