Seleccione Edição
Login
primera guerra mundial
Um soldado francês sustentando um crânio humano. AFP

As 15 imagens que resumem a Primeira Guerra Mundial

15 fotos

A grande guerra deixou 10 milhões de mortos, alterou o mapa da Europa, derrubou três impérios, contribuiu para a revolução soviética e foi uma causa latente da Segunda Guerra Mundial. Por ocasião do centenário, revisamos em 15 imagens as chaves do conflito

  • Fotografia tomada em 28 de junho de 1914 do terrorista sérvio Gavrilo Princip (segundo pela direita) no momento de sua detenção pelo assassinato do archiduque Francisco Fernando da Áustria e sua esposa em Sarajevo, episódio que desencadeou o início da Grande Guerra.
    1Fotografia tomada em 28 de junho de 1914 do terrorista sérvio Gavrilo Princip (segundo pela direita) no momento de sua detenção pelo assassinato do archiduque Francisco Fernando da Áustria e sua esposa em Sarajevo, episódio que desencadeou o início da Grande Guerra. AFP
  • Foto de arquivo tomada em 2 de agosto de 1914 e publicada pelo Historial de Péronne, Museu da Primeira Guerra Mundial. Mostra um cartaz que chama para a mobilização geral dos exércitos franceses.
    2Foto de arquivo tomada em 2 de agosto de 1914 e publicada pelo Historial de Péronne, Museu da Primeira Guerra Mundial. Mostra um cartaz que chama para a mobilização geral dos exércitos franceses. AFP
  • Nesta foto de arquivo tomada em 1914, os táxis franceses Renault conduzem às tropas francesas em seu caminho para a frente do Marne.
    3Nesta foto de arquivo tomada em 1914, os táxis franceses Renault conduzem às tropas francesas em seu caminho para a frente do Marne. AFP
  • Fotografia de arquivo que mostra a soldados franceses recolhendo os restos de colegas mortos e auxiliando aos feridos depois de um ataque alemão.
    4Fotografia de arquivo que mostra a soldados franceses recolhendo os restos de colegas mortos e auxiliando aos feridos depois de um ataque alemão. AFP
  • Tropas aliadas em formação durante a operação dos Dardanelos. No dia 25 de abril de 1915, as forças britânicas e francesas desembarcam na península de Galípoli, no estreito de Dardanelos, na Turquia, aliada da Alemanha. O império otomano fechou os estreitos ao começo da guerra, cortando a Rússia a saída ao Mediterrâneo. A campanha aliada, dirigida por Winston Churchill, apontava a atravessar os estreitos de Dardanelos e Bósforo para atacar a Alemanha e Áustria pelo leste e unir forças com Rússia. A operação resultou um fracasso.
    5Tropas aliadas em formação durante a operação dos Dardanelos. No dia 25 de abril de 1915, as forças britânicas e francesas desembarcam na península de Galípoli, no estreito de Dardanelos, na Turquia, aliada da Alemanha. O império otomano fechou os estreitos ao começo da guerra, cortando a Rússia a saída ao Mediterrâneo. A campanha aliada, dirigida por Winston Churchill, apontava a atravessar os estreitos de Dardanelos e Bósforo para atacar a Alemanha e Áustria pelo leste e unir forças com Rússia. A operação resultou um fracasso. AFP
  • Soldados franceses lançam-se ao ataque desde seus trincheras durante a batalha de Verdún, no leste da França. Em 25 de fevereiro de 1916, forças alemãs lançaram uma ofensiva em Verdún, ao leste de Paris, para render a França e obrigar ao país a ir à mesa de negociações. Forças alemãs avançam, mas são contidas. Quando terminam os combates em dezembro, as linhas de frente mal se alteraram apesar do assombroso número de baixas.
    6Soldados franceses lançam-se ao ataque desde seus trincheras durante a batalha de Verdún, no leste da França. Em 25 de fevereiro de 1916, forças alemãs lançaram uma ofensiva em Verdún, ao leste de Paris, para render a França e obrigar ao país a ir à mesa de negociações. Forças alemãs avançam, mas são contidas. Quando terminam os combates em dezembro, as linhas de frente mal se alteraram apesar do assombroso número de baixas. AFP
  • Um soldado francês e outro alemão jazem morridos em uma trinchera após um combate corpo a corpo. Fotografia tomada o 8 de outubro de 1916.
    7Um soldado francês e outro alemão jazem morridos em uma trinchera após um combate corpo a corpo. Fotografia tomada o 8 de outubro de 1916. AFP
  • Imagens de soldados da Primeira Guerra Mundial no centro histórico dedicado à batalha do Somme, em Thiepval (França). A batalha do Somme foi a mais sangrenta da guerra, com mais de um milhão de baixas, incluindo ao redor de 400,000 mortos ou desaparecidos. No dia1 de julho de 1916, as forças aliadas, principalmente britânicas, atacam as tropas alemãs na frente do rio Somme para aliviar a pressão sobre o exercito francês na frente de Verdún. Os combates prolongaram-se durante 141 dias.
    8Imagens de soldados da Primeira Guerra Mundial no centro histórico dedicado à batalha do Somme, em Thiepval (França). A batalha do Somme foi a mais sangrenta da guerra, com mais de um milhão de baixas, incluindo ao redor de 400,000 mortos ou desaparecidos. No dia1 de julho de 1916, as forças aliadas, principalmente britânicas, atacam as tropas alemãs na frente do rio Somme para aliviar a pressão sobre o exercito francês na frente de Verdún. Os combates prolongaram-se durante 141 dias. AFP
  • Fotografia sem data tomada durante os combates que mostra a mão de um soldado morto em uma trinchera do norte da França.
    9Fotografia sem data tomada durante os combates que mostra a mão de um soldado morto em uma trinchera do norte da França. AFP
  • Tropas norte-americanas na frente ocidental. Em janeiro de 1917, a Alemanha, submetida a pressão do bloqueio marítimo britânico, intensifica a campanha de ataque a navios mercantes britânicos com submarinos, com o objetivo de estrangular a ilha. Os Estados Unidos, irritados, entram na guerra. Em 6 de abril, declara a guerra à Alemanha e em 26 de junho chega o primeiro contingente de tropas ao porto francês de Saint-Nazaire.
    10Tropas norte-americanas na frente ocidental. Em janeiro de 1917, a Alemanha, submetida a pressão do bloqueio marítimo britânico, intensifica a campanha de ataque a navios mercantes britânicos com submarinos, com o objetivo de estrangular a ilha. Os Estados Unidos, irritados, entram na guerra. Em 6 de abril, declara a guerra à Alemanha e em 26 de junho chega o primeiro contingente de tropas ao porto francês de Saint-Nazaire. AFP
  • Cartão postal publicado pelo Historial de Peronne, museu da Primeira Guerra Mundial, do general norte-americano John Joseph 'Black Jack' Pershing (terceiro à direita), que dirigiu a força expedicionária americana. Na imagem, ele é recebido em Boulogne, no norte da França, pelo general francês Peltier, membro da missão militar francesa designado para ajudar à instalação do exército dos EUA na França.
    11Cartão postal publicado pelo Historial de Peronne, museu da Primeira Guerra Mundial, do general norte-americano John Joseph 'Black Jack' Pershing (terceiro à direita), que dirigiu a força expedicionária americana. Na imagem, ele é recebido em Boulogne, no norte da França, pelo general francês Peltier, membro da missão militar francesa designado para ajudar à instalação do exército dos EUA na França. AFP
  • Artilheiros norte-americanos atacam alemães cerca de Verdún, em uma imagem feita em setembro de 1918.
    12Artilheiros norte-americanos atacam alemães cerca de Verdún, em uma imagem feita em setembro de 1918. AFP
  • Imagem da Biblioteca Internacional de Documentação Contemporânea (BDIC), que mostra um soldado francês sustentando um crânio humano no meio de uma zona de trincheiras devastada pelos bombardeios.
    13Imagem da Biblioteca Internacional de Documentação Contemporânea (BDIC), que mostra um soldado francês sustentando um crânio humano no meio de uma zona de trincheiras devastada pelos bombardeios. AFP
  • Lênin dirige-se a seus partidários em Moscou durante o primeiro aniversário da revolução bolchevique, em outubro de 1918. Entre 1914 e 1917, a Rússia perde mais de dois milhões de soldados e oficiais na frente oriental, onde suas forças mal equipadas são dizimadas pelas Potências Centrais. A impopularidade da guerra desata a revolução e a ascensão ao poder dos bolcheviques russos.
    14Lênin dirige-se a seus partidários em Moscou durante o primeiro aniversário da revolução bolchevique, em outubro de 1918. Entre 1914 e 1917, a Rússia perde mais de dois milhões de soldados e oficiais na frente oriental, onde suas forças mal equipadas são dizimadas pelas Potências Centrais. A impopularidade da guerra desata a revolução e a ascensão ao poder dos bolcheviques russos. AFP
  • Assinantes do tratado de armisticio entre os aliados e Alemanha, em 11 de novembro de 1918. O alemão Matthias Erzberger, o conde Alfred von Oberndorff, o capitão britânico Ernst Vanselow, o primeiro marinheiro almirante Rosslyn Wemyss, o representante britânico, o general francês Maxime Weygand, e o marechal Ferdinand Foch assinaram na carruagem de ferrovia de Ferdinand Foch no bosque de Compiegne o tratado que marcou o fim da Primeira Guerra Mundial na frente ocidental.
    15Assinantes do tratado de armisticio entre os aliados e Alemanha, em 11 de novembro de 1918. O alemão Matthias Erzberger, o conde Alfred von Oberndorff, o capitão britânico Ernst Vanselow, o primeiro marinheiro almirante Rosslyn Wemyss, o representante britânico, o general francês Maxime Weygand, e o marechal Ferdinand Foch assinaram na carruagem de ferrovia de Ferdinand Foch no bosque de Compiegne o tratado que marcou o fim da Primeira Guerra Mundial na frente ocidental.