ELEIÇÕES BRASIL 2018

O primeiro discurso de vitória por Facebook Live

Após o resultado, Jair Bolsonaro falou primeiro nas redes sociais, local que foi seu refúgio durante a campanha e que permitiu que ele driblasse a falta de tempo na TV

As primeiras palavras de Jair Bolsonaro depois de vencer as eleições brasileiras não aconteceram de um recinto público ou da sede de seu partido, como é habitual entre os vencedores. Elas foram dadas de sua sala de estar, por meio do Facebook Live. Um desfecho natural para um candidato que se refugiou durante a campanha nos vídeos transmitidos pela internet, como forma de driblar o pouco tempo de TV que seu nanico partido o garantia.

Meia hora depois da divulgação dos resultados, Bolsonaro compareceu ao vivo, em uma conexão que durou quase oito minutos. Ao menos 330.000 pessoas seguiram a transmissão. Uma hora depois, o vídeo já somava dois milhões de reproduções e mais de 350.000 comentários. A cena foi divulgada pelo perfil oficial do Facebook do político, onde tem mais de oito milhões de seguidores. Esta é a rede social na qual desfruta de maior popularidade: no Twitter, é seguido por dois milhões de usuários e no Instagram, por 5,6 milhões.

O ultradireitista apareceu acompanhado de sua esposa, Michelle Bolsonaro (a sua direita) e de uma intérprete de libras. “Quero agradecer a Deus pela oportunidade", começou o presidente eleito. "Esse primeiro contato meu, via live, deve-se ao respeito, à consideração e à confiança que tenho no povo brasileiro. Só cheguei aqui porque vocês, internautas, povo brasileiro, acreditaram em mim", explicou Bolsonaro em seu discurso.

A importância das redes na campanha

As redes sociais tiveram um papel fundamental nas eleições brasileiras. Os perfis de Bolsonaro têm milhões de seguidores e o político os usou para se dirigir a seus votantes sem intermediários. Durante a campanha, ele mal concedeu entrevistas aos meios de comunicação e sua primeira intervenção depois da vitória seguiu uma linha similar.

"Bolsonaro usa o Facebook para divulgar sua agenda, para falar com suas bases, que não confiam na grande mídia. Quando quer moderar seu discurso, concorda em dar entrevistas para a televisão para enviar sinais aos mercados, às instituições ... Ele usa o Twitter para responder rapidamente às questões (polêmicas) ... Usa os grupos de WhatsApp como fã-clubes em que se pode fazer parte da sua rede", explicava Francisco Carvalho de Brito, diretor de Internet Lab, uma consultoria de direito e tecnologia nesta reportagem de EL PAÍS. Este é sua primeira mensagem no Twitter depois de sua vitória.

O ultradireitista estreou sua página de Facebook em junho de 2013, coincidindo com um momento de indignação popular no Brasil. Foi durante os protestos contra o aumento do transporte público, que se transformaram em atos multitudinários contra tudo e contra o PT, que estava no Governo de então. Durante a campanha eleitoral, Bolsonaro subiu ao menos quatro vídeos por dia em sua página de Facebook, a maioria ao vivo. Este é o tipo de publicação que mais compartilha.