Twitter

Sugestões de “quem deixar de seguir”, a nova experiência do Twitter

Twitter diz que foi um teste realizado com poucos usuários e baseado somente nas interações

Na caixa “Quem seguir”, o Twitter sugere contas que poderiam te interessar de acordo com seus gostos e as pessoas que você segue. Durante a última semana, a rede social testou um menu de sugestões que procura exatamente o contrário: que você dê unfollow nos seguidores com os quais menos interage.

Alguns usuários compartilharam capturas de tela dessas novas sugestões do Twitter. A rede social testou uma mensagem que dizia: “Controle o que está acontecendo. Você não precisa seguir todo mundo para saber o que acontece. Assegure-se de que só segue pessoas que fazem com que o Twitter seja excelente para você”. E na sequência, sugeria algumas contas para deixar de seguir.

Se você não viu esse menu em sua conta, não estranhe: foi um teste “incrivelmente limitado”, de acordo com explicações de fontes do Twitter a Verne. “Sabemos que as pessoas querem uma timeline do Twitter relevante. Uma maneira de o fazer é deixar de seguir as pessoas com as quais elas não interagem regularmente”, dizem.

O objetivo do teste, como explicam do Twitter, era comprovar se as pessoas selecionadas gostariam de deixar de seguir alguns dos perfis com os quais menos interagem. Essa medida, além disso, oferecia ao usuário outra maneira de modificar sua timeline: em 2016, a plataforma modificou seu algoritmo para mostrar primeiro as mensagens mais relevantes e não em ordem estritamente cronológica, como acontecia originalmente.

O teste, como explicam algumas revistas digitais como a Slate, já acabou, e não tem como objetivo avaliar a qualidade das contas e sim o número de interações que temos com elas. Ao contrário do que acontece com a caixa “quem seguir”, que recomenda perfis que publicam conteúdo que poderia interessar ao usuário, o experimental “pessoas que talvez você não precise seguir” é baseado unicamente em se interagimos ou não com um perfil.

O Twitter aplica desde 2015 diferentes medidas para não perder terreno ao Instagram e Facebook. Mudou seu algoritmo, incluiu uma ferramenta de criação de threads, aumentou o limite de caracteres para 280... Hoje em dia, continua sem abordar a mudança mais pedida pelos usuários: poder editar os tuítes.

Arquivado Em: