Seleccione Edição
Login

Nova York declara emergência pela chegada da “bomba ciclônica”

Toda a Costa Leste dos Estados Unidos se prepara para uma tempestade de inverno que poderia alcançar proporções históricas. Neve atingiu a Flórida nesta quarta-feira, e a tempestade de frio e vento se dirige ao nordeste

  • Um homem corre pela ponte de Brooklyn em Nova York nesta quinta-feira. Toda a Costa Leste dos Estados Unidos se prepara para uma tempestade de inverno que poderia alcançar proporções históricas. O Estado de Nova York declarou estado de emergência na zona sul de seu território ante a chegada do poderoso fenômeno meteorológico. A partir desta quinta-feira até o fim da semana, o temporal subirá pelo noroeste, e se prevê que uma abrupta queda da pressão atmosférica a transforme numa “bomba ciclônica” – ou ciclogênese explosiva – que soma ao frio fortes rajadas de vento, desencadeando perigosas tempestades de neve.
    1Um homem corre pela ponte de Brooklyn em Nova York nesta quinta-feira. Toda a Costa Leste dos Estados Unidos se prepara para uma tempestade de inverno que poderia alcançar proporções históricas. O Estado de Nova York declarou estado de emergência na zona sul de seu território ante a chegada do poderoso fenômeno meteorológico. A partir desta quinta-feira até o fim da semana, o temporal subirá pelo noroeste, e se prevê que uma abrupta queda da pressão atmosférica a transforme numa “bomba ciclônica” – ou ciclogênese explosiva – que soma ao frio fortes rajadas de vento, desencadeando perigosas tempestades de neve. AFP
  • Times Square durante a tormenta em Nova York (EUA). Washington e Nova York poderão registrar nesta sexta-feira mínimas históricas de temperatura. Em Nova York, as autoridades fecharam o aeroporto JFK. Nas duas cidades, a sensação térmica com os fortes ventos pode chegar a menos de 20 graus negativos.
    2Times Square durante a tormenta em Nova York (EUA). Washington e Nova York poderão registrar nesta sexta-feira mínimas históricas de temperatura. Em Nova York, as autoridades fecharam o aeroporto JFK. Nas duas cidades, a sensação térmica com os fortes ventos pode chegar a menos de 20 graus negativos. AFP
  • Um homem tira neve de uma rua em Atlantic City, nesta quinta-feira. Segundo as autoridades, a tempestade se estenderá da Flórida até o Maine, Estado fronteiriço com o Canadá, e cerca de 41 milhões de pessoas sentirão em maior ou menor medida o seu efeito. O pior, a potencial combinação de frio, neve e rajadas de vento poderosas, está previsto desde Boston até o nordeste, na região da Nova Inglaterra. As autoridades dos Estados dessa área temem especialmente que haja apagões enquanto as temperaturas alcançam níveis gélidos e, por isso, puseram em ação planos de emergência para prepararem albergues para indigentes e pessoas em situação vulnerável.
    3Um homem tira neve de uma rua em Atlantic City, nesta quinta-feira. Segundo as autoridades, a tempestade se estenderá da Flórida até o Maine, Estado fronteiriço com o Canadá, e cerca de 41 milhões de pessoas sentirão em maior ou menor medida o seu efeito. O pior, a potencial combinação de frio, neve e rajadas de vento poderosas, está previsto desde Boston até o nordeste, na região da Nova Inglaterra. As autoridades dos Estados dessa área temem especialmente que haja apagões enquanto as temperaturas alcançam níveis gélidos e, por isso, puseram em ação planos de emergência para prepararem albergues para indigentes e pessoas em situação vulnerável. AFP
  • Pedestres caminham em Nova York (EUA). O efeito do furacão de inverno na Nova Inglaterra dependerá, segundo as previsões da direção que tomar nas próximas horas, se adentra mais para o oeste ou se se distancia progressivamente com seus ventos na direção do oceano Atlântico. A confluência na sexta-feira e no sábado de um vórtice de frio polar ártico que baixará do norte contribuirá para a derrubada radical das temperaturas, com possíveis recordes mínimos em cidades do nordeste, como Baltimore, Nova York, Filadélfia e Washington.
    4Pedestres caminham em Nova York (EUA). O efeito do furacão de inverno na Nova Inglaterra dependerá, segundo as previsões da direção que tomar nas próximas horas, se adentra mais para o oeste ou se se distancia progressivamente com seus ventos na direção do oceano Atlântico. A confluência na sexta-feira e no sábado de um vórtice de frio polar ártico que baixará do norte contribuirá para a derrubada radical das temperaturas, com possíveis recordes mínimos em cidades do nordeste, como Baltimore, Nova York, Filadélfia e Washington. EFE
  • Um trabalhador limpa a neve em frente a edifício de Nova York (EUA). Em Washington, na quarta-feira, o aeroporto Dulles, nos arredores da capital, registrou uma mínima histórica de 17 graus centígrados abaixo de zero. Rajadas de vento de até 40 quilômetros por hora farão com que a sensação térmica em toda a região nordeste possa baixar entre três e cinco graus mais.
    5Um trabalhador limpa a neve em frente a edifício de Nova York (EUA). Em Washington, na quarta-feira, o aeroporto Dulles, nos arredores da capital, registrou uma mínima histórica de 17 graus centígrados abaixo de zero. Rajadas de vento de até 40 quilômetros por hora farão com que a sensação térmica em toda a região nordeste possa baixar entre três e cinco graus mais. REUTERS
  • Dois homens com pás de neve em uma rua de Atlantic City. O ciclone de inverno prolonga uma sequência de dias de frio extremo que começou no dia do Natal na Costa Leste.
    6Dois homens com pás de neve em uma rua de Atlantic City. O ciclone de inverno prolonga uma sequência de dias de frio extremo que começou no dia do Natal na Costa Leste. AFP
  • Um esquilo em uma cerca do Battery Park, em Nova York (EUA). A última semana de 2017 foi a mais fria registrada na história de Nova York, cuja temperatura não sobe acima do zero grau centígrado desde 25 de dezembro.
    7Um esquilo em uma cerca do Battery Park, em Nova York (EUA). A última semana de 2017 foi a mais fria registrada na história de Nova York, cuja temperatura não sobe acima do zero grau centígrado desde 25 de dezembro. EFE
  • Uma mulher caminha por uma rua em Atlantic City. Pelo menos 19 pessoas morreram por causas relacionadas com as baixas temperaturas nos EUA desde 26 de dezembro.
    8Uma mulher caminha por uma rua em Atlantic City. Pelo menos 19 pessoas morreram por causas relacionadas com as baixas temperaturas nos EUA desde 26 de dezembro. AFP
  • Mulher caminha em Manhattan, Nova York, nesta quinta-feira.
    9Mulher caminha em Manhattan, Nova York, nesta quinta-feira. REUTERS
  • O vento levanta a neve em Atlantic City, em 4 de janeiro de 2018.
    10O vento levanta a neve em Atlantic City, em 4 de janeiro de 2018. AFP
  • Rua na cidade de Nova York.
    11Rua na cidade de Nova York. AFP
  • Homem tira neve das rodas de seu veículo em Bellport, no Estado de Nova York.
    12Homem tira neve das rodas de seu veículo em Bellport, no Estado de Nova York. AFP
  • A onda de frio polar que está atingindo os Estados Unidos e que se prevê que se intensifique deixou até o momento ao menos 19 mortos nos Estados afetados, além de milhares de voos cancelados ou adiados. Na imagem, uma fonte congelada no centro de Atlanta, Georgia (Estados Unidos), na quarta-feira.
    13A onda de frio polar que está atingindo os Estados Unidos e que se prevê que se intensifique deixou até o momento ao menos 19 mortos nos Estados afetados, além de milhares de voos cancelados ou adiados. Na imagem, uma fonte congelada no centro de Atlanta, Georgia (Estados Unidos), na quarta-feira.
  • Na imagem, pedaços de gelo flutuam no porto de Boston, Massachusetts (EUA).
    14Na imagem, pedaços de gelo flutuam no porto de Boston, Massachusetts (EUA).
  • A "bomba meteorológica", equiparável a um furacão de inverno, está atingindo com dureza a Costa Leste dos Estados Unidos. Na imagem, um homem caminha junto a uma fonte congelada no centro de Atlanta, Georgia (EUA), na quarta-feira.
    15A "bomba meteorológica", equiparável a um furacão de inverno, está atingindo com dureza a Costa Leste dos Estados Unidos. Na imagem, um homem caminha junto a uma fonte congelada no centro de Atlanta, Georgia (EUA), na quarta-feira.
  • Alertas por causa das tempestades de neve foram emitidos nos Estados da Virgínia, Massachusetts e Maine. Advertiu-se que em alguns pontos do país fará mais frio do que no planeta Marte. Na imagem, um pedaço de gelo na orla do rio Hudson em Beacon, Nova York (EUA).
    16Alertas por causa das tempestades de neve foram emitidos nos Estados da Virgínia, Massachusetts e Maine. Advertiu-se que em alguns pontos do país fará mais frio do que no planeta Marte. Na imagem, um pedaço de gelo na orla do rio Hudson em Beacon, Nova York (EUA).
  • As autoridades estão pedindo precaução à população, como evitar, na medida do possível, os deslocamentos. Na imagem, colunas de gelo no letreiro de boas-vindas do povoado Hilliard, Flórida (EUA).
    17As autoridades estão pedindo precaução à população, como evitar, na medida do possível, os deslocamentos. Na imagem, colunas de gelo no letreiro de boas-vindas do povoado Hilliard, Flórida (EUA).
  • Homem faz foto em uma fonte congelada em Bryant Park, Nova York.
    18Homem faz foto em uma fonte congelada em Bryant Park, Nova York. AFP
  • O aeroporto de LaGuardia cancelou 90% de seus voos nesta quinta-feira. Na imagem, pedaços de gelo se acumulam ao longo da orla da baía de Raritan em Keansburg, na quarta-feira.
    19O aeroporto de LaGuardia cancelou 90% de seus voos nesta quinta-feira. Na imagem, pedaços de gelo se acumulam ao longo da orla da baía de Raritan em Keansburg, na quarta-feira. AP
  • Mulher lança água no para-brisas de seu veículo em Savannah, no Estado de Georgia, nesta quinta-feira.
    20Mulher lança água no para-brisas de seu veículo em Savannah, no Estado de Georgia, nesta quinta-feira. AFP

MAIS INFORMAÇÕES