Copa Africana de Nações

Seleção de Camarões vence a Copa Africana de Nações contra o Egito

Golaço de Aboubakar aos 43 do segundo tempo dá aos leões seu quinto troféu Héctor Cúper perde mais uma final

Aboubakar celebra o gol da vitória.
Aboubakar celebra o gol da vitória.ISSOUF SANOGO (AFP)

A seleção de Camarões surpreendeu o Egito de Héctor Cuper (2x1), que continua com seu azar nas finais, ao virar o jogo no último domingo para quebrar com total justiça uma seca que durava quinze anos na revanche da final perdida para os egípcios em 1986.

No primeiro tempo, os Faraós quase não deram chances aos camaroneses de Hugo Broos, revelação do torneio, e foram premiados por sua aplicação defensiva. O jogador do Arsenal Mohamed Elneny colocou o Egito em vantagem ao aproveitar um erro defensivo e a reação nula de Fabrice Ondoa, goleiro reserva no Sevilla B. As coisas se complicaram ainda mais para os camaroneses quando o zagueiro Adolphe Teikeu caiu no chão machucado e o jogador do Lyon Nicolas N’Koulou precisou entrar com pouco mais de trinta minutos de partida jogados.

Na volta dos vestiários, Aboubakar entrou no lugar de Tambe para tentar virar o jogo diante de um Egito que decepcionou. N’Koulou, que precisou entrar por acidente, subiu aos céus do Gabão aos 15 minutos da etapa final e finalizou com uma cabeçada inapelável para fazer justiça, que seria completada por Aboubakar com o gol da vitória aos 43 minutos, em um belíssimo lance, com direito a um chapéu seguido de uma finalização precisa para virar o jogo. Dessa forma, Camarões vence contra todas as apostas, abre ainda mais a ferida do técnico Héctor Cúper, do Egito, que perdeu as últimas seis finais que disputou, e ganha sua quinta Copa Africana de Nações quinze anos após a última conquista.

O belo gol do título, marcado por Vincent Aboubakar: