El Viajero

Na trilha dos jesuítas de Scorsese em Lisboa

Um roteiro pelas pegadas deixadas pela ordem religiosa de São Inácio e São Francisco Xavier, que partiu da capital portuguesa para evangelizar o Japão

Mais informações

Martin Scorsese, com seu filme Silêncio, traz para a atualidade as aventuras e penúrias dos jesuítas que saíam de Portugal para cristianizar a Ásia, a África e a América a partir do século XVI. Lisboa guarda muitos vestígios daquela época, e até se considera que foi na capital portuguesa onde foi criado o embrião da Companhia de Jesus, que se estenderia pelo mundo entre os séculos XVII e XX. O nome Xavier é bastante comum em Portugal e há quem defenda que o santo era português.

1 A primeira casa jesuíta

Na Mouraria, hoje o bairro mais característico de Lisboa, encontra-se a primeira casa de jesuítas do mundo, que data de 1542. A Companhia vendeu o edifício aos agostinianos no fim do século XVI, e voltou a comprá-lo no século XX. Fica na rua do Marquês de Ponte de Lima.

2 Colégio dos Meninos Órfãos

Foi fundado em 1273 pela rainha D. Brites para acolher crianças pobres e órfãs. Conserva um maravilhoso portal manuelino e, nas escadas, painéis de azulejos reproduzem passagens da Bíblia. Desde 1553, os jesuítas assumiram a educação dos meninos, que preparavam para ser missionários. Rua da Mouraria, 64.

3 Hospital de São José

Na parte administrativa deste enorme hospital no centro de Lisboa se conserva a sacristia e a capela do que, em 1579, foi o Colégio de Santo Antão o Novo, para diferenciá-lo do Velho (a casa da Mouraria). Ali está mantida a Aula da Esfera, uma maravilha à qual é preciso aceder nos dias úteis e como se fosse dar alta a um paciente. Rua José António Serrano.

4 Sacristia da Igreja de São Roque (1565)

Relíquias de São Francisco Xavier e de Santo Inácio de Loyola, capelas dedicadas e uma sacristia forrada com quadros decorativos. Na primeira fileira, 20 obras de André Reinoso (1619) sobre as façanhas de São Francisco Xavier no Japão. Largo Trindade Coelho.

5 Museu de História Natural

Foi erguido no antigo Noviciado de Cotovia, que a partir de 1619 se destinou à formação e preparação dos jesuítas que partiriam para as Índias. Rua da Escola Politécnica, 56.

6 Mercado da Ribeira

Hoje é um polo atrativo para turistas, com suas dezenas de restaurantes. Mas em 1600, das águas de sua ribeira partiu o navio São Valentim, com 19 jesuítas a bordo, entre eles o padre Cristóvão Ferreira, de quem nunca mais se soube. O filme de Scorsese narra a expedição dos padres Rodrigues e Garrupe em busca do colega.

7 Padrão dos Descobrimentos

Na escultura monumental da Praça do Império, realizada em 1960, uma de suas figuras é a de São Francisco Xavier. É possível identificá-lo por sua barba curta, seu crucifixo e porque leva as palmas das mãos unidas.

8 E de sobremesa, um jesuíta

Trata se de um dos doces conventuais típicos de Portugal. Pode ser encontrado em qualquer pastelaria. Há todo tipo de lendas sobre sua origem e seu nome, mas aparentemente o doce foi introduzido há mais de um século por um cozinheiro que tinha trabalhado em uma comunidade da Companhia de Jesus em Bilbao, na Espanha. O doce consiste em uma massa folhada com cobertura de clara de ovo com açúcar e recheio de creme. O mais típico tem um formato original, em homenagem às capas dos padres. A pastelaria Evian, no bairro de Benfica, é famosa por seus jesuítas.

O mais visto em ...Top 50