Seleccione Edição
Login

A vida de Shimon Peres, em imagens

Um resumo da vida do ex-presidente, que morreu nesta quarta-feira aos 93 anos

  • Shimon Peres
    1Shimon Peres diante de uma menorá (candelabro ritual) durante uma entrevista no seu escritório em Tel Aviv, em 1983, por ocasião da visita que faria logo depois a Madri.
  • Shimon Peres (à esq.) com o também líder trabalhista e ex-primeiro-ministro Yitzhak Rabin, em 1984.
    2Shimon Peres (à esq.) com o também líder trabalhista e ex-primeiro-ministro Yitzhak Rabin, em 1984. AP
  • O ex-presidente israelense com sua esposa, Sonya (esq.), em 1985, num helicóptero a caminho do Kibbutz Alumot (Israel), uma comunidade que ambos ajudaram a fundar.
    3O ex-presidente israelense com sua esposa, Sonya (esq.), em 1985, num helicóptero a caminho do Kibbutz Alumot (Israel), uma comunidade que ambos ajudaram a fundar. EFE
  • De esquerda para a direita, o primeiro-ministro Yitzhak Navon, Peres e Rabin escutam o chefe do Estado-Maior, Moshe Levy, durante manobras militares em 1985.
    4De esquerda para a direita, o primeiro-ministro Yitzhak Navon, Peres e Rabin escutam o chefe do Estado-Maior, Moshe Levy, durante manobras militares em 1985. REUTERS
  • O então chanceler Shimon Peres (esq.) cumprimenta o presidente da Organização para a Libertação da Palestina, Yasser Arafat (dir.), junto com o premiê israelense, Yitzhak Rabin (centro), o presidente dos EUA, Bill Clinton (dir.) e o chanceler russo, Andrei Kozyrev (2º à esq.), durante a assinatura do acordo de paz do Oriente Médio em Washington, em 1993.
    5O então chanceler Shimon Peres (esq.) cumprimenta o presidente da Organização para a Libertação da Palestina, Yasser Arafat (dir.), junto com o premiê israelense, Yitzhak Rabin (centro), o presidente dos EUA, Bill Clinton (dir.) e o chanceler russo, Andrei Kozyrev (2º à esq.), durante a assinatura do acordo de paz do Oriente Médio em Washington, em 1993. Reuters
  • Shimon Peres conversa com Yasser Arafat durante a cerimônia de inauguração de um parque em memória do ex-ministro norueguês Jorgen Holst, participante dos Acordos de Oslo, na Faixa de Gaza, em 1998.
    6Shimon Peres conversa com Yasser Arafat durante a cerimônia de inauguração de um parque em memória do ex-ministro norueguês Jorgen Holst, participante dos Acordos de Oslo, na Faixa de Gaza, em 1998. REUTERS
  • Como nono presidente de Israel, Peres distanciou-se dos papéis meramente cerimoniais e buscou, a partir de 2009, agir como contrapeso ao viés autoritário do conservador Netanyahu. “Se deixarmos de ser democráticos, deixaremos de ser judeus”, declarou numa entrevista ao EL PAÍS. Na imagem, Peres (dir.) com Netanyahu.
    7Como nono presidente de Israel, Peres distanciou-se dos papéis meramente cerimoniais e buscou, a partir de 2009, agir como contrapeso ao viés autoritário do conservador Netanyahu. “Se deixarmos de ser democráticos, deixaremos de ser judeus”, declarou numa entrevista ao EL PAÍS. Na imagem, Peres (dir.) com Netanyahu. EFE
  • Peres conversa com Ariel Sharon em 2001.
    8Peres conversa com Ariel Sharon em 2001. AP
  • Shimon Peres com o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu (dir.), e Obama, na última visita do presidente dos EUA a Israel.
    9Shimon Peres com o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu (dir.), e Obama, na última visita do presidente dos EUA a Israel. AP
  • Peres e o então presidente dos EUA, Bill Clinton, se cumprimentam após uma entrevista coletiva. Ambos foram participantes muito ativos na busca pela paz no Oriente Médio.
    10Peres e o então presidente dos EUA, Bill Clinton, se cumprimentam após uma entrevista coletiva. Ambos foram participantes muito ativos na busca pela paz no Oriente Médio. AFP
  • Peres com o papa Francisco em 2014, em Jerusalém.
    11Peres com o papa Francisco em 2014, em Jerusalém. AP
  • Peres numa conferência em Washington. Após combater na Guerra de Independência de Israel (1948-49), foi enviado aos EUA para concluir sua formação e voltou ao seu país em 1952 como subdiretor-geral do Ministério de Defesa.
    12Peres numa conferência em Washington. Após combater na Guerra de Independência de Israel (1948-49), foi enviado aos EUA para concluir sua formação e voltou ao seu país em 1952 como subdiretor-geral do Ministério de Defesa. REUTERS

MAIS INFORMAÇÕES