Jogos Olímpicos

Medalhista mexicano Misael Rodríguez teve que pedir dinheiro na rua para poder ir à Olimpíada

As imagens em que o boxeador aparece arrecadando fundos despertaram um debate sobre o apoio financeiro aos atletas no México

Misael Rodríguez (quarto da direita para a esquerda), durante uma coleta de doações realizada pela Federação Mexicana de Boxe em setembro de 2015.
Misael Rodríguez (quarto da direita para a esquerda), durante uma coleta de doações realizada pela Federação Mexicana de Boxe em setembro de 2015.

O boxeador mexicano Misael Rodríguez garantiu uma medalha na Olimpíada ao passar para a final da categoria de peso médio, que será disputada nesta quinta-feira. Sua vitória na semifinal foi motivo de comemoração nacional nas redes sociais. A Federação Mexicana de Boxe (Femexbox) uniu-se aos festejos em sua conta do Facebook, com a mensagem: “Esperamos que o senhor Alfredo Castillo (presidente da Comissão Nacional do Esporte, Conade) não pendure essa medalha no pescoço”.

Gracias al esfuerzo de todos los que nos ayudaron y al sacrificio personal de nuestro Boxeador Misael Rodríguez,...

Gepostet von Federación Mexicana de Boxeo am Montag, 15. August 2016

Vários sites esportivos compartilharam o post e reviveram uma série de fotos da Femexbox, onde Rodríguez e outros boxeadores aparecem arrecadando fundos nas ruas da Cidade do México. A Federação organizou a coleta no ano passado para que os atletas participassem do Mundial de Boxe realizado no Catar, que qualificava para os Jogos Olímpicos. As imagens despertaram debate no Twitter sobre o apoio financeiro recebido pelos atletas, especialmente por boxeador um que se tornaria medalhista olímpico. Enquanto alguns culpam a Conade pela falta de recursos, outros também responsabilizam a Femexbox.

Castillo, presidente da Conade, não respondeu às críticas da Femexbox. Semana passada, no entanto, em entrevista a um noticiário do canal MVS, responsabilizou a Federação pelo rendimento dos atletas mexicanos e disse que a Conade só atuava como agência de viagem para os participantes da Olimpíada. Desde 2015, primeiro ano de Castillo como presidente da Comissão, tem havido tensões entre o organismo, as federações esportivas e o Comitê Olímpico Mexicano (COM). Castillo acusou as federações de gestão indevida do orçamento, enquanto o COM afirmou que a Conade impediu a chegada de recursos governamentais para as federações. A polêmica continua nesta última semana de competições olímpicas.

O boxeador Raúl Curiel, também atleta olímpico, pedindo dinheiro num ônibus para competir no Catar em 2015. Cortesia da Federação Mexicana de Boxe.
O boxeador Raúl Curiel, também atleta olímpico, pedindo dinheiro num ônibus para competir no Catar em 2015. Cortesia da Federação Mexicana de Boxe.

Arquivado Em: