Astronomia

Como observar o trânsito de Mercúrio em frente do Sol

Para observar o fenômeno astronômico é necessário dispor de um telescópio e dos filtros adequados

No trânsito, Mercurio aparece como um ponto negro. NASA El País Vídeo

Na Espanha, o último transito de Mercúrio observado foi em 7 de maio de 2003. Teremos de esperar mais três anos para que outro alinhamento Terra-Mercúrio-Sol aconteça e assim possamos observar o fenômeno de novo.

Várias instituições brasileiras ajudarão o público nesta segunda-feira a acompanhar o trânsito de Mercúrio pelo disco solar. Em São Paulo, o IAG (Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas) da USP colocará telescópios especiais para observação solar. Nesta lista, você confere outras atividades para observação.

Teremos de esperar mais três anos para que outro alinhamento Terra-Mercúrio-Sol acontece e assim possamos observar o fenômeno de novo

Para observar o trânsito de Mercúrio é necessário dispor de um telescópio e dos filtros astronômicos adequados para observar o sol sem perigo: filtros solares de cristal óptico ou Mylar. Não se pode usar radiografias, vidros fumês e outros filtros de soldador ou não homologados. Os filtros devem estar situados em frente à objetiva do telescópio ou da câmera fotográfica, nunca atrás do visor. A concentração de calor é tal que quebrariam. É muito perigoso olhar o sol sem a proteção adequada; sua observação produz queimaduras irreparáveis na vista, que conduzem a uma perda parcial ou total da visão.

Sobre o disco solar serão observadas as chamadas manchas solares que mostram a atividade solar. Têm formas arredondadas, e as maiores têm umbra (sombra total), penumbra e pequenos pontos pretos chamados poros. Mercúrio será visto como um “ponto preto” passando em frente ao Sol. Será diferenciado das manchas solares por sua forma totalmente redonda, nítida e preta e por seu movimento, já que veremos como muda de posição em relação às manchas solares ou ao disco solar entre as 8h e as 15h30 (horário de Brasília), início e final do trânsito.

Não se pode usar radiografias, vidros fumês e outros filtros de soldador ou não homologados

Se forem usados filtros de hidrogênio alfa será possível, além disso, observar as protuberâncias solares, enormes estruturas gasosas que emergem da superfície do sol na forma de imensas labaredas.

Ao observar o trânsito de Mercúrio seremos testemunhas diretas do movimento dos planetas de nosso sistema solar ao ver como o planeta interior Mercúrio nos ultrapassa em seu caminho em volta do sol por ter uma órbita de menor raio que a órbita da Terra. Seremos espectadores da corrida planetária do Sistema Solar, sentindo-nos a bordo de nossa nave, A Terra. Esta apreciação nos faz sentir membros de um universo complexo que vai além das fronteiras de nosso planeta.

Mercúrio será visto como um “ponto preto” passando em frente do Sol. Será diferenciado das manchas solares por sua forma totalmente redonda, nítida e negra e por seu movimento

Ao observar o fenômeno experimentaremos ao vivo a técnica utilizada pelos astrônomos para determinar a existência de exoplanetas que, com satélites como o Kepler e observações telescópicas terrestres, descobriram mais de 4.600 planetas fora do sistema solar. Observam as estrelas esperando a passagem de um possível planeta em frente a elas, que se obscurece minimamente pelo trânsito do planeta.

Talvez de outras estrelas estejam observando um trânsito da Terra na frente do Sol e cheguem à conclusão de que se trata de um planeta pequeno, rochoso, com oxigênio na atmosfera e passível de ter vida.

Blanca Troughton Luque é presidenta da Federação de Associações Astronômicas da Espanha (FAAE).