séries de tv

Assim foi a ‘decepcionante’ estreia de ‘Game of Thrones’

Primeiro episódio de estreia da nova temporada não foi tão alucinante, mas nos devolveu nossos heróis

Segundo trailer da sexta temporada.HBO

MAIS INFORMAÇÕES

AVISO: Neste texto analisamos o primeiro capítulo de estreia da nova temporada de Game of Thrones, então, naturalmente, contém spoilers.

O primeiro plano do capítulo, em que a câmera desce lentamente do céu até mostrar em close o cadáver de Jon Snow, serve para constatar o nível de absurdo a que se chegou nos últimos dez meses. Realmente alguém achava que o sujeito poderia sobreviver depois de levar dezenas de punhaladas e ser abandonado em um frio polar? Primeira dúvida resolvida ainda no minuto inicial. Para a segunda, ou seja, “será que vai ressuscitar, e como?”, será preciso esperar, embora seja evidente que os acontecimentos transcorridos nestes pouco mais de 45 minutos deixam entrever que de fato voltará à vida. Ser Davos e seus fiéis guardam o presunto num armazém e, mais importante, Melisandre, a grande esperança dos que o desejam ver outra vez no reino dos vivos, revela sua forma original numa incomum cena de nu. Nós, que apreciamos a esplêndida figura e a cabeleira ruiva de Carice van Houten, nos negamos a pensar que a perdemos para sempre, assim como quem vê em Kit Harington o mais novo sex symbol televisivo.

HBO

E esse é, justamente, o tom do episódio, que já se intuía nos trailers. Em geral, os ânimos estão no chão. Todo mundo está tentando entender tudo o que aconteceu no final da temporada anterior, decifrando qual deveria ser o próximo passo. Alguns continuam desconcertados, e outros, com sede de vingança. Há mortes, e muito sangrentas, mas de personagens (bastante) secundários. Assim, confirmam-se os prognósticos de quase todos: o início não é precisamente para soltar fogos, mas tampouco chega a ser lento. É mais uma ferramenta para colocar as peças sobre o tabuleiro, exatamente como vem ocorrendo desde a segunda temporada. A única surpresa, o que poderia ser considerado uma guinada de roteiro, é a já citada transformação de Mulher Vermelha, que aliás é o título do episódio.

Então, valeu a pena programar o episódio para as 3h? Não. Claro, cada um é livre para fazer o que quiser, mas varar a noite ou madrugar para ver esse capítulo em especial é jogar a segunda-feira pela janela, por mais que a plataforma nos diga que “dormir é para os covardes”. Outra coisa é que esse sacrifício noturno passe a oferecer mais recompensas daqui por diante, pois todos sabemos que a partir do terceiro ou quatro episódio a trama vai decolar e serão muitos os que inevitavelmente ficarão grudados na televisão.

Mas há momentos muito interessantes, especialmente para os que pensavam que toda a trama de Brienne era a pior das torturas. Finalmente, vamos ter a recompensa quando salva Sansa (e Theon) de tropas Bolton, e a garota finalmente aceita sua lealdade. Agora só falta encontrar a outra filha de Stark, que está cega e desamparada, pedindo moedas nas ruas de Braavos e, em sua breve aparição, já recebe sua primeira surra. Nós, que apoiamos a Irmandade de Arya, acreditamos, no entanto, que a irmã mais nova não irá se entregar e, finalmente, enfrentará tudo o que tiver pela frente. As garotas Stark vão lutar muito, é mais do que uma intuição.

Até personagens secundários, mas com enorme potencial de crescimento, como as Serpentes de Areia, dão mil chutes em Jon Snow

Nada mal também ver novamente juntos, pelas ruas de Meereen, Tyrion e Varys, esses carismas errantes. Apesar de não estarem em plena forma — seus dias de glória ficaram para trás, mas a expectativa é de um retorno em breve—, demonstram, assim como Dany, que, embora ainda estejam submersos na lama, possuem um apelo infinitamente superior ao sobrevalorizado Jon Snow (também conta o fato de que Emilia Clarke e Peter Dinklage são atores excepcionais, algo que nunca poderá ser dito de Kit Harington). Mas, até mesmo personagens secundários, mas com um enorme potencial de crescimento, como as Serpentes de Areia, dão mil chutes no ingênuo bastardo.

Começam hoje dois meses muito difíceis para os fãs da série, mas ainda mais para os dos livros, pois agora sim todos estão na mesma situação, até mesmo a crítica, que não recebeu sinopses por receio de vazamentos. Todos descobrem ao mesmo tempo os segredos guardados por seus criadores, e veremos se George R. R. Martin algum dia terminará os dois romances restantes, se é verdade que não terão de ver tanto quanto imaginávamos. Será preciso andar com cuidado, acompanhar as redes sociais o mínimo possível e, melhor ainda, não abrir o WhatsApp, porque o festival de spoilers apenas começou. Dito isso, se o seu namorado, amigo ou irmão não responder às suas mensagens na segunda-feira, não se preocupe, ele está no modo hikikomori até que possa ver o capítulo. O ostracismo social está de volta ou, melhor, a volta da normalidade pré-internet.

Arquivado Em: