Apple

iPhone 7: a essência do novo celular que quer mudar tudo

Sem entrada jack para fone de ouvido, com câmera dual e carregamento sem fio... A Apple quer voltar a criar tendência com esta nova versão de seu popular celular

O novo iPhone é esperado a partir de setembro.
O novo iPhone é esperado a partir de setembro.MARIO ANZUONI (REUTERS)

A Apple poderá dar uma nova reviravolta no mercado da telefonia móvel este ano com o lançamento de uma nova versão do iPhone que, uma vez mais, quer marcar um novo padrão na indústria. Os dirigentes de Cupertino já não podem evitar os rumores e vazamentos, e ficaram para trás os tempos nos quais depois do célebre “one more thing” ("uma coisa mais") em suas apresentações não se tinha nem ideia do que poderia ser mostrado no palco. Não se sabe se é por causa das dificuldades óbvias de controlar os vazamentos na extensa rede de montagem chinesa ou até por uma decisão deliberada, mas o certo é que ultimamente os rumores acertam e nas apresentações da Apple já conhecemos o grosso do que vai ser mostrado.

Mais informações

Nesse sentido, como todos os anos, há uma renovação do iPhone, apesar de que em 2016 veremos duas: o iPhone SE, que foi apresentado há alguns dias, e a alardeada nau capitânia que veremos, se forem cumpridas as previsões, a partir de setembro. A gigante de Cupertino costuma seguir uma política de salto de versões na qual os modelos que levam um ‘s’ contam com uma atualização de menor relevância e, nesse sentido, seguindo a cadência da casa, entra a versão simplesmente ‘7’ do dispositivo. E parece que a Apple não vai decepcionar com esse aparelho, ou pelo menos é o que se depreende das fontes mais conhecedoras do assunto, que não costumam falhar em suas previsões.

Adeus à entrada padrão de fone de ouvido

Trata-se, sem dúvida, da grande novidade desta nova versão do aparelho, que, como ocorreu em ocasiões anteriores, poderia mudar o rumo dos celulares: a Apple poderia acabar definitivamente com a entrada jack dos fones de ouvido (o conhecido conector) em uma tentativa de reduzir mais, se possível, as dimensões do chassis do celular, mas, sobretudo, de facilitar as coisas para o usuário. A morte súbita do jack seria já por si uma grande notícia, mas o realmente interessante é ver que alternativas a empresa propõe para o usuário: a mais econômica, aproveitar a entrada Lightning do dispositivo para conectar os fones; a mais cara propõe prescindir diretamente de qualquer tipo de conector e empregar, segundo indicam os rumores, fones sem fio de acabamento premium, os Airpods.

Seria uma jogada de mestre por parte dos californianos porque reduziria o número de componentes necessários na fabricação do equipamento, com a consequente diminuição de custos, mas, principalmente, conseguiriam cortar mais se for reduzida a espessura do telefone, um afinamento que é a obsessão da maioria dos fabricantes. Essa seria, sem dúvida, a novidade mais destacada do aparelho, que praticamente todo o mundo já dá por certa, considerando que já há até mesmo fabricantes de capas que deixaram escapar protótipos que chegam preparados para a ausência da entrada do fone.

A alternativa mais cara propõe prescindir diretamente de qualquer tipo de conector padrão e empregar fones de ouvido sem fio de acabamento premium, os Airpods

Um iPhone maior e com carregamento sem fio

A KGI Securities é, sem dúvida, uma das fontes que mais costuma acertar nos prognósticos sobre as novas versões, e o analista Ming-Chi Kuo afirma que o novo aparelho contará por fim com um sistema de carregamento inalâmbrico, algo que não é em princípio algo novo no mercado, mas que os usuários pediram com insistência, já que cada vez mais equipamentos da concorrência o incorporam. A ideia é bem simples: em lugar de ter que recorrer ao cabo para o carregamento do iPhone, bastará colocá-lo sobre uma base e se esquecer dele. Essa fonte garante também que o smartphone crescerá no modelo Plus (o maior), até chegar a 5,8 polegadas, um aumento considerável em relação ao modelo anterior, que ficou nas 5,5 polegadas.

E como mandam os cânones dos saltos importantes de versão, o novo iPhone 7 contaria com um design completamente renovado e voltando às superfícies envidraçadas na parte de trás do aparelho. Um salto arriscado levando em conta a experiência de amor e ódio que viveram os usuários com o iPhone 4, o primeiro modelo que equipou um chassis similar e que foi acusado por muitos de ser frágil. No entanto, supomos que neste novo aparelho a empresa usará materiais muito mais resistentes e duradouros.