Seleccione Edição
Login

O rio de lixo que afoga Beirute

Toneladas de sacos se acumulam há meses nas ruas da capital libanesa

Milhares e milhares de sacos de lixo serpenteiam pelas ruas de Beirute. A crise do lixo  vivida pelo Líbano há meses segue afogando a capital. A solução que tinha sido encontrada, o envio do lixo à Rússia, falhou na última sexta-feira, quando a empresa britânica que se encarregaria da operação cancelou-a por um problema administrativo. Segundo o anúncio de uma agência governamental, o Conselho para a Reconstrução e o Desenvolvimento, que assegurou que terá que encontrar novas fórmulas para dar solução ao problema, seguramente dentro do país. Líbano está há quase dois anos com um Governo interino e o problema de coleta desde o último verão, quando se colapsou o principal vertedouro do país. Um movimento cidadão, #YouStink, protesta contra a situação, um problema de saúde pública já que ao acúmulo de resíduos se acrescentam queimadas descontroladas, proibidas pelas autoridades e que carregam a atmosfera da cidade de partículas perigosas.