E o local favorito para as escapadas sexuais no jantar da empresa é...

Segundo estudo, funcionários informática são mais propensos a se envolver com colega

Com um copo a mais nas festas da empresa acontecem coisas como essa...
Com um copo a mais nas festas da empresa acontecem coisas como essa...

MAIS INFORMAÇÕES

Se o seu par trabalha com informática e diz que esta noite irá à festa ou ao jantar da empresa... comece a tremer. De acordo com uma pesquisa realizada no Reino Unido, patrocinada pela empresa de lingerie Ann Summers, os profissionais da área da tecnologia da informação são os mais propensos a se mostrar especialmente carinhosos com um/a colega de trabalho nas comemorações de confraternização nas quais uns confraternizam mais do que os outros.

Nada do outro mundo. Dos 2.000 britânicos pesquisados, 39% reconhecem que fizeram sexo com um/a colega na festa de Natal da empresa. E 54% admitem que beijaram outra pessoa. O que essas comemorações têm de erótico? A disposição festiva e o uso de álcool costumam relaxar os ânimos e, com frequência, a tensão sexual que durante todo o ano esteve presente em encontros na máquina de café e na sala da xerox, é liberada em todo o seu esplendor, facilitando os encontros íntimos de uma só noite que se diferenciam de outros em um detalhe essencial: aqui o par escolhido não é desconhecido, mas alguém que continuaremos vendo no dia seguinte, no outro e no outro.

Outro que está fazendo algo de que irá se arrepender amanhã...
Outro que está fazendo algo de que irá se arrepender amanhã...

Colocando em números, 76% dos funcionários da área de informática confessaram ser “culpados” de ter um caso na festa da empresa (a outra pessoa provavelmente pensou: Não foi tão rápido quando pedi para atualizar meu Windows!). Atrás deles no ranking dos mais carinhosos no Natal encontramos os profissionais dos departamentos jurídico (74%), de recursos humanos (72%), de transportes e logística (72%) e financeiro (71%). Na parte de baixo da tabela estão os profissionais da educação (45%) e da saúde (52%).

O estacionamento, o lugar favorito

A pesquisa revela também os lugares mais utilizados para tais encontros. O vencedor é o estacionamento, onde 25% dos casos acontecem. Se você pensa que a as pessoas ficam mais contidas quando a festa de Natal é realizada na própria empresa, se engana. O segundo lugar preferido é a sala de reuniões (21%), talvez pelo comprimento da mesa, e o terceiro, o almoxarifado (18%). O fetiche de realizá-lo na mesa do chefe seduz 16%, enquanto os mais impacientes (15%) o fazem em cima de sua própria mesa. (Curioso que o banheiro não seja mencionado, talvez porque esteja lotado de gente vomitando). A empresa Ann Summers criou até mesmo um plano que parece a lousa de um treinador, com o modelo das ações dos funcionários, por áreas, nessas ocasiões.

Os chefes, mais do que os “office-boys”

Também existem diferenças em função do cargo. Os diretores (senior managers) são mais inclinados a tirar a gravata e o que não é a gravata nessas festas: 65% já o fizeram. Por outro lado, somente 26% dos funcionários de cargos mais baixos (junior staff) cedem à tentação, talvez por medo de represálias. De qualquer forma, somente 9% dos pesquisados afirmam ter traído seu par nessas ocasiões.

Em numerosas ocasiões essas aventuras são o prelúdio de uma relação duradoura. Nada menos do que 20% das mulheres britânicas iniciaram uma relação estável a partir de um beijo em uma festa de Natal de sua empresa, segundo outro estudo, e uma de cada sete continua com essa mesma pessoa. O que quer dizer que, às vezes, a vergonha e os olhares assassinos do dia seguinte são substituídos por piscadelas (ugh!) e ramos de flores (ouch!).