Seleccione Edição
Login

O furacão Patricia ameaça a México

Os habitantes de Jalisco, Colima e Nayarit tomam precauções ante o pior furacão de da história do país

  • furacão patricia
    1Uma imagem do National Oceanic and Atmospheric Administration mostra ao furacão Patricia na costa do Pacífico mexicano. AP
  • furacão patrícia
    2Durante a noite de quinta-feira o furacão alcançou a categoria 5, suficiente para romper as estatísticas de qualquer fenômeno meteorológico ocorrido no país. AP
  • Furacão México
    3A Organização Meteorológica Mundial (OMM), da ONU, alertou que Patricia é o furacão mais forte registrado no Pacífico. EFE
  • México Furacão Patrícia
    4O furacão poderia “levantar carros, casas que não estejam cimentadas com aço, e arrastar pessoas que estiverem na rua”, alertaram as autoridades mexicanas. AP
  • Furacão no méxico
    5As chuvas acumularão, em 48 horas, o 40% do que se registra todo o ano nas entidades afetadas. REUTERS
  • Patrícia méxico
    6As autoridades avisam que existe a possibilidade de que se formem trombas marinhas, redemoinhos e tornados momentos antes de que o furacão toque a terra AP
  • Furacão no méxico é o maior da história
    7Voos para Porto Vallarta, na costa de Jalisco, um dos pontos turísticos mais importantes do Pacífico mexicano, foram cancelados. EFE
  • furacão patrícia no méxico
    8Habitantes da zona turística de Porto Vallarta, Jalisco protegem suas casas e comércios ante a chegada do furacão Patricia. EFE
  • mexicanos e o furacão patricia
    9O secretário de Governação, Miguel Ángel Ossorio Chong, pediu aos habitantes das zonas afetadas que “tomem medidas extremas”. AP
  • Furacão no México sexta feira
    10Espera-se que o furacão toque terra entre 16hs e as 18hs desta sexta-feira na costa central de Jalisco, e é provável que se intensifique antes de chegar. AP
  • Furacão patrícia preocupa mexicanos
    11Governo pediu que as portagens das estradas sejam suspensas para facilitar a evacuação dos moradores da região. AFP
  • huracán patricia
    12O organismo considera que por sua magnitude Patricia só seria comparável com o tifón Haiyan, que açoitou Filipinas em 2013 e se cobrou a vida de 6.300 pessoas. REUTERS