Seleccione Edição
Entra no EL PAÍS
Login Não está cadastrado? Crie sua conta Assine

Justiça reduz indenização e Google pagará 250.000 a Daniella Cicarelli

Gigante deverá compensar apresentadora por manter vídeo íntimo apesar de veto judicial

Daniela Cicarelli y Ronaldo
Daniela Cicarelli e Ronaldo em 2005.

O Google deverá pagar 250.000 reais à modelo e apresentadora Daniela Cicarelli por manter um vídeo íntimo seu no YouTube apesar de uma decisão judicial, segundo resolveu nesta quarta-feira a Justiça brasileira.

O polêmico vídeo, filmado em 2006, mostrava imagens de Cicarelli mantendo supostas relações sexuais com o empresário Tato Malzoni em uma praia de Cádiz, o que foi questionado na Justiça pelo então namorado da modelo. Cicarelli tinha atraído os holofotes internacionais um ano antes, quando se casou com o então jogador Ronaldo

De acordo com o Superior Tribunal de Justiça (STJ), a multa foi imposta por descumprimento de uma ordem judicial que tinha decidido a retirada do questionado vídeo do YouTube, plataforma da qual o Google é proprietário.

Em uma primeira decisão, o Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) havia estabelecido uma multa diária de 250.000 reais, cujo valor total podia chegar a 96 milhões de reais. No entanto, depois do recurso do Google, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) reduziu o montante da multa, por considerá-la “exorbitante”, e fixou o mesmo valor para cada um dos prejudicados. O Google comemorou a redução.

MAIS INFORMAÇÕES