Seleccione Edição
Entra no EL PAÍS
Login Não está cadastrado? Crie sua conta Assine

As dunas de Plutão

As imagens captadas durante um ano pela sonda ‘New Horizons’ oferecem dados inéditos sobre a superfície do planeta anão

  • Crateras, dunas, planícies geladas... Essas são algumas das características mostradas nas imagens captadas pela sonda ‘New Horizons’ durante um ano. A extensão de terreno que se vê na fotografia é de 1.800 quilômetros de largura, e a foto foi feita a 80.000 quilômetros de distância.
    1Crateras, dunas, planícies geladas... Essas são algumas das características mostradas nas imagens captadas pela sonda ‘New Horizons’ durante um ano. A extensão de terreno que se vê na fotografia é de 1.800 quilômetros de largura, e a foto foi feita a 80.000 quilômetros de distância.
  • Mosaico de imagens de alta resolução de Plutão. No centro da foto, a planície gelada de Sputnik, uma região lisa e brilhante que contrasta com as crateras e os sistemas montanhosos ao redor.
    2Mosaico de imagens de alta resolução de Plutão. No centro da foto, a planície gelada de Sputnik, uma região lisa e brilhante que contrasta com as crateras e os sistemas montanhosos ao redor.
  • Uma imagem mais próxima da planície gelada de Sputnik, à direita na foto. Para Jeff Moore, chefe da equipe da ‘New Horizons’, “a superfície de Plutão é tão complexa quanto a de Marte”.
    3Uma imagem mais próxima da planície gelada de Sputnik, à direita na foto. Para Jeff Moore, chefe da equipe da ‘New Horizons’, “a superfície de Plutão é tão complexa quanto a de Marte”.
  • As imagens da NASA mostram a incrível variedade geológica na superfície de Plutão, onde é possível observar cristas montanhosas, dunas e crateras.
    4As imagens da NASA mostram a incrível variedade geológica na superfície de Plutão, onde é possível observar cristas montanhosas, dunas e crateras.
  • Aspecto de Caronte, a maior lua de Plutão. A imagem mostra uma fratura tectônica, planícies, diferentes sistemas montanhosos e algumas crateras.
    5Aspecto de Caronte, a maior lua de Plutão. A imagem mostra uma fratura tectônica, planícies, diferentes sistemas montanhosos e algumas crateras.
  • Esta imagem feita pela sonda espacial ‘New Horizons’ e processada de duas maneiras diferentes ressalta a alta pressão atmosférica de Plutão, representando-a com um brilho. A foto da direita foi clareada para realçar os detalhes da acidentada topografia do planeta. A linha imaginária separa a zona onde é dia (mais iluminada) e outra onde já anoiteceu.
    6Esta imagem feita pela sonda espacial ‘New Horizons’ e processada de duas maneiras diferentes ressalta a alta pressão atmosférica de Plutão, representando-a com um brilho. A foto da direita foi clareada para realçar os detalhes da acidentada topografia do planeta. A linha imaginária separa a zona onde é dia (mais iluminada) e outra onde já anoiteceu.
  • Duas versões de Plutão, para estudo das camadas atmosféricas do planeta anão. É possível observar com mais nitidez na foto da direita, que foi especialmente tratada. As imagens foram feitas pela sonda ‘New Horizons’ a 770.000 quilômetros de distância, e nelas o planeta tampa o sol, criando uma sensação de disco ou de anel.
    7Duas versões de Plutão, para estudo das camadas atmosféricas do planeta anão. É possível observar com mais nitidez na foto da direita, que foi especialmente tratada. As imagens foram feitas pela sonda ‘New Horizons’ a 770.000 quilômetros de distância, e nelas o planeta tampa o sol, criando uma sensação de disco ou de anel.
  • As novas descobertas sobre Plutão demonstram múltiplas formas de relevo. Os cientistas já detectaram nitrogênio em estado sólido, que parece surgir das regiões montanhosas do planeta. Essas construções rochosas possuem uma disposição irregular, o que recorda os terrenos da lua Europa, satélite de Júpiter.
    8As novas descobertas sobre Plutão demonstram múltiplas formas de relevo. Os cientistas já detectaram nitrogênio em estado sólido, que parece surgir das regiões montanhosas do planeta. Essas construções rochosas possuem uma disposição irregular, o que recorda os terrenos da lua Europa, satélite de Júpiter.