Verne

A mulher do hit do Pulp é a esposa do ministro grego Varoufakis?

Jornal grego diz que Jarvis Cocker pode tê-la conhecido antes de compor 'Common people'

É possível considerar que uma canção pop entrou na imortalidade contemporânea e na memória coletiva global quando sua letra continua gerando discussão e interpretações quase duas décadas depois de seu lançamento. Em 22 de maio comemora-se o vigésimo aniversário do lançamento de Common People, ainda hoje a canção mais popular e representativa da Pulp. Com o sarcasmo habitual de seu líder, Jarvis Cocker, a música fala do chamado "turismo de classe", de como as pessoas abastadas consideram glamorosas e chiques as classes mais humildes, e durante alguns meses inesquecíveis de sua vida renunciam às comodidades para misturarem-se com o populacho.

  

A garota de quem fala a canção é real: é uma estudante grega que Cocker conheceu quando ele também era um estudante em 1988. Em uma entrevista via rádio à BBC em 2012, Cocker revelou que o próprio título da música saiu da boca da jovem: “quero me mudar para Hackney [um bairro humilde do nordeste de Londres] e viver como as pessoas comuns”. Cocker engoliu em seco, compôs um clássico e colocou na boca da garota a frase “I want to sleep with common people like you” [quero dormir com pessoas comuns como você], que na realidade é o que ele gostaria que houvesse acontecido naquela noite, e não o contrário.

She came from Greece she had a thirst for knowledge

She studied sculpture at Saint Martin's College, that's where I caught her eye.

She told me that her dad was loaded

I said in that case I'll have a rum and coke-cola.

She said fine and in thirty seconds time she said, I want to live like common people

I want to do whatever common people do, I want to sleep with common people

I want to sleep with common people like you.

Well what else could I do - I said I'll see what I can do.

I took her to a supermarket

I don't know why but I had to start it somewhere, so it started there.

I said pretend you've got no money, she just laughed and said oh you're so funny.

I said yeah? Well I can't see anyone else smiling in here.

Are you sure you want to live like common people

You want to see whatever common people see

You want to sleep with common people,

you want to sleep with common people like me.

But she didn't understand, she just smiled and held my hand.

Rent a flat above a shop, cut your hair and get a job.

Smoke some fags and play some pool, pretend you never went to school.

But still you'll never get it right

'cos when you're laid in bed at night watching roaches climb the wall

If you call your Dad he could stop it all.

You'll never live like common people

You'll never do what common people do

You'll never fail like common people

You'll never watch your life slide out of view, and dance and drink and screw

Because there's nothing else to do.

Sing along with the common people, sing along and it might just get you thru'

Laugh along with the common people

Laugh along even though they're laughing at you and the stupid things that you do.

Because you think that poor is cool

Ela veio da Grécia e tinha uma sede por conhecimento

Estudava escultura na faculdade de St. Martin, e foi aí que eu chamei sua atenção

Ela me disse que seu pai era ricaço

Eu disse "nesse caso eu vou pedir rum e coca-cola."

Ela disse "certo" e depois de trinta segundos ela disse: "Eu quero viver que nem pessoas comuns

Eu quero fazer o que quer que pessoas comuns façam. Eu quero dormir com pessoas comuns

Eu quero dormir com pessoas comuns como você."

Bem, o que mais eu podia fazer?Eu disse "eu vou ver o que posso fazer."

Eu a levei em um supermercado

Eu não sei por quê, mas eu tinha que começar em algum lugar. Então começou lá.

Eu disse "finja que você não tem dinheiro". Mas ela apenas riu e disse "ah, você é tão engraçado"

Eu disse "é? Bom, eu não vejo mais ninguém sorrindo aqui

Você tem certeza de que quer viver que nem pessoas comuns?

Que quer ver o que quer que pessoas comuns vêem?

Que quer dormir com pessoas comuns?

Que quer dormir com pessoas comuns como eu?"

Mas ela não entendeu, ela apenas sorriu e segurou minha mão

Alugue um quartinho em cima de uma loja, corte o cabelo e arranje um emprego

Fume uns cigarros e jogue bilhar, finja que você nunca foi à escola

Mas ainda assim você não vai acertar

Porque quando você estiver deitada na cama à noite vendo baratas subindo nas paredes

Se você ligasse pro seu pai ele pararia tudo isso

Você nunca vai viver que nem pessoas comuns

Você nunca vai fazer o que quer que pessoas comuns fazem

Você nunca vai falhar que nem pessoas comuns

Você nunca vai ver sua vida escorrendo pelas mãos, e dançar, beber e trepar

Porque não há mais nada a se fazer

Cante junto com as pessoas comuns, cante junto e talvez você se enturme

Ria junto com as pessoas comuns

Ria junto mesmo que elas estejam rindo de você e das coisas estúpidas que você faz

Porque você acha ser pobre é legal

Certamente, não faltou quem tentasse localizar e identificar a misteriosa estudante grega. A primeira foi a BBC, responsável por um documentário sobre a canção, sem sucesso. Hoje, o jornal grego Athens Voice acredita ter descoberto a verdade. É ninguém menos do que a mulher do ministro da economia do país, Yanis Varoufakis: Danae Stratou.

MAIS INFORMAÇÕES

No que se baseia o jornal para afirma-lo com tanta certeza? Bem... Stratou estudou no St. Martin´s College of Art and Design entre 1983 e 1988, onde Cocker afirmou tê-la conhecido. Stratou é a filha mais velha de um importante empresário grego (a música diz que o pai da garota era “podre de rico”). Sua mãe era escultora e isso a levou a estudar na Inglaterra para cultivar um hobby que ela tinha desde criança.

Isso é tudo? Não é preciso mais para fazer circular uma história atrativa como essa, uma casualidade do tipo que a Internet adora, e pôr fogo no Twitter.

E há quem tenha se apressado em desmenti-la realizando um cálculo prático de datas...

... e quem tenha feito a inevitável montagem fotográfica.

Enquanto isso, surpresa, brincadeiras e uma desculpa perfeita para retomar um assunto tão interessante mencionado até mesmo por Charlie Brooker, criador da série Black Mirror, em um dia significativo no Reino Unido para essas “common people” das quais fala a canção.

... E uma pequena ironia: em 2011 Varoufakis falava de como os bancos europeus estavam deixando a Grécia no bagaço [trocadilho com a palavra inglesa Pulp – polpa, no sentido de explorar a Grécia até onde for possível].

Premonição, coincidência ou indicação para iniciados?