'It girl' mirim

Os ‘sábios’ conselhos da ‘estilista’ mais precoce do Instagram

Com apenas três anos e 100.000 seguidores, Pixie se tornou uma ditadora de tendências

Com apenas três anos, a australiana Pixie Curtis se tornou a ditadora de tendências a mais popular do Instagram. Sua espontaneidade e suas opiniões fortes encheram milhares de internautas de assombro e admiração. Sua pouca idade não a impediu de ultrapassar as fronteiras do anonimato e conquistar um império de influência e uma receita suculenta. Por trás de seu sucesso está sua mãe, a relações públicas Roxy Jacenko, que desde muito cedo a guiou pela trilha da celebridade.

Mais informações

Essa jovem ministra do bom-gosto, como se autointitula, estreou sua trajetória viral no ano passado. Sua conta do Instagram, cheia de imagens pitorescas, é um festival do consumo. Seus primeiros seguidores foram conseguidos à base de fotos nas quais os caprichos e o luxo são protagonistas. Descrições como “Pixie monta um helicóptero pela primeira vez”, “Pixie vai às compras” e “Pixie estreia sua Mercedes de brinquedo” logo mereceram milhares de compartilhamentos e comentários para todos os gostos.

Diante dos detratores que acusam a mãe de utilizar Pixie como pretexto para promover sua agência de comunicação, uma legião de seguidores defende e aplaude cada uma das aparições da menina (ou talvez da mãe). Sua notoriedade é tanta que a revista australiana Famous a recrutou como juíza da moda. Na semana passada, a menina estreou uma seção chamada Style Spy (espiã do estilo), na qual comenta coisas como “uma estampa chamativa é a melhor amiga de uma mulher” ou que “não é tão fácil conseguir um bom estilo informal”.

A reputação de Pixie como ditadora de tendências se deve ao bom uso que demonstrou das roupas de estilistas em seu perfil do Instagram. Desde o princípio, as marcas infantis se aliaram a sua causa. Pouco a pouco, imagem por imagem, foi construindo um estilo pessoal que no ano passado se transformou em marca própria. Assim nasceu a Pixies Bows, sua própria empresa de acessórios, com lacinhos para o cabelo, chapéus e tiaras.

Diante dos detratores que acusam a mãe de utilizar Pixie como pretexto para promover sua agência de comunicação, uma legião de seguidores a defende e aplaude 

Pixie e sua mãe viajam sempre para os Estados Unidos, sobretudo para promover a empresa. Essas viagens são dignas de uma estrela de Hollywood: estadias em hotéis de luxo, compras em lojas exclusivas e refeições em restaurantes da moda. Os tabloides anglo-saxões adoram noticiar suas aventuras.

Nossa protagonista não é a primeira nem a última celebridade baixinha da internet. Nos últimos anos, os casos de Alonso Mateo, os babybloggers ou as filhas de Sarah Jessica Parker colocaram o foco nas crianças, transformando-os em verdadeiros ícones de estilo. Isso para não falar de North West, a filha de Kim Kardashian e Kaney West. Mas até o momento Pixie é a única que conseguiu rentabilizar sua fama a ponto de criar uma empresa com seu nome e julgar os modelitos das famosas em uma revista. Sua opinião vale ouro.