lionel messi

Messi e o ‘problema’ de 11 metros

Argentino errou 13 dos 59 pênaltis que já bateu, incluindo três dos seis últimos que tentou Com o mesmo número de cobranças, Cristiano Ronaldo só errou cinco vezes

Messi lamenta depois de perder o pênalti.
Messi lamenta depois de perder o pênalti.Lee Smith (REUTERS)

Lionel Messi se humaniza na marca do pênalti. O homem que transformou em algo normal marcar gols impossíveis, falha nos que, em teoria, são os mais fáceis. Na última terça-feira (dia 24), voltou a errar um pênalti, algo em que não parece ser tão confiável quanto quando está ziguezagueando entre defesas densas como florestas. No que era sua partida número 100 em competições europeias, Hart, o goleiro do Manchester City, adivinhou suas intenções. É o terceiro pênalti que erra nesta temporada, dos seis que cobrou; falhou contra o Levante (0-5) e contra o Atlético de Madrid (1-0, na partida de ida das quartas de final da Copa do Rei).

Dos 59 que cobrou em sua carreira, errou 13 chutes, nenhum tão transcendente quanto o que mandou no travessão contra o Chelsea no dia 25 de abril de 2012 em uma partida da Champions League, que terminou com empate de dois gols no Camp Nou e custou a eliminação de seu time. Por coincidência, Cristiano Ronaldo possui o mesmo número de cobranças de pênaltis no Madrid: 59; mas o português só errou 5 (8% de erros contra 22% de Messi).

Durante a semana, Joe Hart, goleiro do City, trabalhou com o treinador de goleiros, o basco Xabier Mancisidor, treinou a visualização de pênaltis cobrados por Messi. Por isso, o goleiro inglês aguentou até a cobrança do argentino e utilizou sua envergadura para tentar deter o chute, com sucesso. Mancisidor, nascido em Pajes de San Juan, trabalha com Manuel Pellegrini, treinador do Manchester City, desde que o chileno foi contratado pelo Real Madrid e Jorge Valdano, então diretor esportivo do clube, o chamou para substituir Pedro Jaro na equipe principal do time. Posteriormente, fez parte da equipe técnica de Pellegrini no Málaga e viajou com ele para Manchester.

Mais informações

“Messi é nosso cobrador de pênaltis e continuará sendo. E vai errar, porque só erram os que tentam. Mas continuaremos confiando em sua capacidade para convertê-los em gol”, defendeu o técnico do Barcelona, Luis Enrique, depois da partida no estádio Etihad. “Pode errar quanto quiser, ainda é o melhor”, afirmou Alba. “O erro no pênalti não ofusca sua grande partida”, insistiu nesse sentido o presidente, Josep María Bartomeu, que chegou apenas uma hora antes do estádio inglês. “Prefiro ficar com a grande partida de Messi”, disse Mascherano.

O erro de Messi não impediu o triunfo número 114 do Barcelona na Champions nas 200 partidas que o time disputou na máxima competição continental e, embora pode-se pensar que um gol poderia ter resolvido a eliminatória, seus companheiros se encarregaram de descartar isso, em especial Iniesta, capitão do time nesta partida. “Mesmo se Leo tivesse acertado a cobrança do pênalti, nada teria mudado e teríamos que disputar na partida de volta porque não há nada resolvido”.