prêmios oscar

‘Birdman’ e ‘O Grande Hotel Budapeste’, favoritos para o Oscar 2015

Filmes de Iñárritu e Anderson conseguem nove indicações. 'Boyhood' teve seis 'Relatos selvagens' concorre na categoria de filme estrangeiro

Ralph Fiennes ('O grande hotel Budapeste').
Ralph Fiennes ('O grande hotel Budapeste').

A bilheteria de Hollywood caiu. Os estúdios não querem saber da criatividade e cada vez mais deixam-se seduzir por filmes biográficos, sequências e adaptações. As possíveis vendas na China (ou as ameaças da Coréia do Norte) condicionam as produções e políticas dos grandes estúdios. Tudo mais ou menos certo. Mas depois vêm as indicações ao Oscar e todo mundo volta a olhar com expectativa para a mais conhecida indústria de cinema do planeta. E isso voltou a acontecer na quinta-feira. O veredicto é que Birdman, de Alejandro González Iñárritu, e O Grande Hotel Budapeste, de Wes Anderson, lideram a lista de indicações com nove cada um. Logo atrás, O jogo da imitação, com oito, e Boyhood – Da Infância à Juventude, com seis. A 87ª premiação será realizada em 22 de fevereiro e será apresentada por Neil Patrick Harris.

Mais informações

Relatos Selvagens, a coprodução ente Espanha e Argentina dirigida por Damián Szifrón, teve mais uma conquista: após se transformar no filme argentino mais visto da história de seu país, agora está entre os cinco indicados a melhor filme de língua estrangeira.

A seguir, repassamos os principais favoritos para os prêmios.

Birdman

O novo filme de Alejandro González Iñárritu, já indicado por Babel, conseguiu nove indicações. Além de selar a ressurreição de Michael Keaton, que concorre ao prêmio de melhor ator, Birdman espera superar a decepção do Globo de Ouro, onde a premiação de melhor comédia acabou nas mãos do O Grande Hotel Budapeste.

O grande hotel Budapeste

Frequentemente se diz que Wes Anderson ou é amado ou é odiado. O estilo personalíssimo do cineasta, de acordo com alguns especialistas, não deixa espaço para indecisão. Até agora, a Academia de Hollywood o indicou em três ocasiões, ainda que nunca tenha ganhado um prêmio ou levado a estatueta de melhor filme. Dessa vez, tem nove indicações. Conseguirá ganhar, finalmente?

Boyhood – Da Infância à Juventude

O sucesso recente no Globo de Ouro é somente o último passo à frente do filme de Richard Linklater, aplaudido já em sua estreia na Berlinale por seu experimento atrevido. O projeto do cineasta, que durante 12 anos filmou o crescimento na vida de um garoto, encara a premiação com seis indicações.

O jogo da imitação

Esquecido no Globo de Ouro, o filme sobre a vida de Alan Turing passou dos holofotes à sombra. Vai para a premiação do Oscar com menos certezas, mas com oito indicações. De qualquer forma, seu protagonista, Benedict Cumberbatch, continua sendo um dos nomes favoritos para melhor ator do ano.

A teoria de tudo

Outro gênio, outro filme biográfico. O filme de James Marsh, com Eddie Redmayne como protagonista, narra a vida de Stephen Hawking e é baseado no livro A Teoria de Tudo - A Extraordinária História de Jane e Stephen Hawking, de sua mulher, Jane Hawking.

Para Sempre Alice

Toda doença degenerativa é uma tragédia. E o Alzheimer talvez seja uma das mais terríveis. Na loteria da vida e na de Para Sempre Alice, o drama do esquecimento ataca uma prestigiosa professora de linguística. Sua comovente história é protagonizada por uma Julianne Moore que todos dão como favorita para o Oscar de melhor atriz, ainda que seja a única indicação do filme. 

Whiplash

A surpresa do ano. A quase estreia de Damien Chazelle (em 2009, dirigiu o pouco conhecido Guy and Madeline on a park bench) vem seduzindo público e crítica desde sua estreia em Sundance. E acabou tendo cinco indicações. Sua história narra a relação entre um jovem estudante de jazz e o intratável professor que tenta tirar o melhor dele à base de gritos, intimidações e chantagens.

Selma

Selma, que conseguiu duas indicações, uma delas de melhor filme, conta a história da célebre marcha de Martin Luther King da cidade homônima para Montgomery, no Alabama, em 1965, para conseguir a igualdade e universalidade do direito ao voto, assim como o fim da discriminação racial.

Foxcatcher - Uma História que Chocou o Mundo

Aplaudida em Cannes, onde Bennet Miller recebeu o prêmio de melhor diretor, Foxcatcher conta a incrível história real dos irmãos Schultz, lutadores e ganhadores de um ouro olímpico, e do milionário John du Pont, que contrata Mark, o mais jovem dos dois, para repetir seus sucessos esportivos . Além do elenco (um quase irreconhecível Steve Carrel, Mark Ruffalo e Chaning Tatum), Foxcatcher está chamando ultimamente a atenção dos veículos de comunicação porque o Mark Schultz real, após elogiar o filme, parece agora ter mudado de ideia e está atacando-o ao ponto de chegar a tuitar que odeia Bennet Miller. Recebeu cinco indicações.