Seleccione Edição
Login

Os Yanomami contra o garimpo

A maior reserva indígena brasileira enfrenta a invasão de homens em busca de ouro, que ameaçam o modo de vida dos índios da região

  • Criança brinca em um igarapé na aldeia Demini.
    1Criança brinca em um igarapé na aldeia Demini.
  • Terra Indígena Yanomami, na Amazônia brasileira, vista durante um sobrevoo de fiscalização com a Funai.
    2Terra Indígena Yanomami, na Amazônia brasileira, vista durante um sobrevoo de fiscalização com a Funai.
  • Crianças na aldeia Demini, na fronteira entre Roraima e Amazonas.
    3Crianças na aldeia Demini, na fronteira entre Roraima e Amazonas.
  • Crianças brincam em aldeia dentro da Terra Indígena Yanomami, onde vivem 25.000 índios.
    4Crianças brincam em aldeia dentro da Terra Indígena Yanomami, onde vivem 25.000 índios.
  • Yanomami faz uma cesta na aldeia Demini.
    5Yanomami faz uma cesta na aldeia Demini.
  • Crianças chupam cana, uma das principais fontes de alimentação, na aldeia Demini.
    6Crianças chupam cana, uma das principais fontes de alimentação, na aldeia Demini.
  • Yanomami posa dentro de aldeia na Terra Indígena Yanomami.
    7Yanomami posa dentro de aldeia na Terra Indígena Yanomami.
  • Índia Yanomami carrega cana-de-açúcar em um cesto.
    8Índia Yanomami carrega cana-de-açúcar em um cesto.
  • Uma das oito balsas de garimpo flagradas durante sobrevoo de fiscalização feito pela Funai e acompanhado pelo EL PAÍS.
    9Uma das oito balsas de garimpo flagradas durante sobrevoo de fiscalização feito pela Funai e acompanhado pelo EL PAÍS.
  • Homens utilizam uma mangueira com jato de alta pressão para remover uma parte do barranco onde vão garimpar. O flagrante foi feito durante um voo de fiscalização da Funai no último dia 18.
    10Homens utilizam uma mangueira com jato de alta pressão para remover uma parte do barranco onde vão garimpar. O flagrante foi feito durante um voo de fiscalização da Funai no último dia 18.
  • Mulheres Yanomami com seus filhos na maloca Papiú, uma das aldeias mais afetadas pelo garimpo da década de 80. A área onde ela fica voltou a ser alvo de garimpeiros, que aliciam índios e abusam de meninas.
    11Mulheres Yanomami com seus filhos na maloca Papiú, uma das aldeias mais afetadas pelo garimpo da década de 80. A área onde ela fica voltou a ser alvo de garimpeiros, que aliciam índios e abusam de meninas.
  • Mulher Yanomami na aldeia Papiú.
    12Mulher Yanomami na aldeia Papiú.
  • Garimpo dentro da Terra Indígena Yanomami flagrado durante sobrevoo da Funai no último dia 18.
    13Garimpo dentro da Terra Indígena Yanomami flagrado durante sobrevoo da Funai no último dia 18.
  • Acampamento usado por garimpeiros dentro da Terra Indígena Yanomami.
    14Acampamento usado por garimpeiros dentro da Terra Indígena Yanomami.
  • Aldeia Demini, em meio à floresta amazônica.
    15Aldeia Demini, em meio à floresta amazônica.
  • Maloca dos Moxihatetea, índios isolados que eram monitorados de longe desde a década de 70 pela Funai. A menos de 30 quilômetros desse local, um sobrevoo da Funai flagrou garimpeiros trabalhando ilegalmente. Os índios não estavam mais lá e o órgão teme que eles tenham sido dizimados.
    16Maloca dos Moxihatetea, índios isolados que eram monitorados de longe desde a década de 70 pela Funai. A menos de 30 quilômetros desse local, um sobrevoo da Funai flagrou garimpeiros trabalhando ilegalmente. Os índios não estavam mais lá e o órgão teme que eles tenham sido dizimados.
  • Monumento de homenagem ao garimpeiro no centro de Boa Vista.
    17Monumento de homenagem ao garimpeiro no centro de Boa Vista.