verne

O que você mudaria no seu corpo?

O momento em que deixamos de pensar como crianças

No universo dos vídeos positivistas na Internet há todo um subgênero dedicado a reivindicar o sentir-se confortável com o próprio corpo.

Este propõe escutar várias pessoas dizendo na frente de uma câmera o que mudariam em seu corpo se pudessem. O curioso do vídeo é que há pessoas de todas as idades. E as respostas dão vontade de voltar a ser uma criança:

Vídeo em inglês, com legendas em inglês ou espanhol

Quem não queria sentir-se assim! Simplesmente querer...

... Uma cauda de sereia!

... Ter asas!

... Uma boca de tubarão!

... Poder me teletransportar!!!

Vídeos como este, intencionalmente emotivos com depoimentos em primeiro plano, música, cenários minimalistas e uma moral estabelecida, às vezes conseguem destaque através das redes sociais. Este tem 1,7 milhão de reproduções em seis dias (no momento de publicação deste texto). Muitas vezes têm uma marca por trás, como os virais de “real beleza” da Dove, que realiza suas campanhas publicitárias em torno desta ideia.

MAIS INFORMAÇÕES

Neste caso, além de um patrocinador, o vídeo foi elaborado por um canal do YouTube especializado precisamente em vídeos, curta-metragens e documentários inspiradores. Os três jovens responsáveis pelo JubileeProject estrearam em 2011 com um vídeo gravado em Nova York para arrecadar fundos para o Haiti. A declaração de intenções de seus três membros vai de acordo com seu conteúdo, segundo dizem em seu site: “Acreditamos que as pessoas normais podem conseguir coisas extraordinárias, e que fazer o bem é contagioso”.

O vídeo recorda outros com propostas similares, seja por recuperar o otimismo e viver mais contente como se é ou por promover que a beleza não existe apenas quando se repete os modelos exibidos na publicidade e nos meios de comunicação. Lembra, por exemplo, destes grandes sucessos do YouTube:

- Como você se vê e como os outros veem você. Este anúncio da Dove sobre a “real beleza” senta várias pessoas na frente de uma câmera para se definir fisicamente e também para definir outros participantes. Um desenhista forense com anos de experiência trabalhando para o FBI vai desenhando sem ver a pessoa, seguindo suas instruções. Depois, o momento que deixa as pessoas de queixo caído: os desenhos são entregues, um com as opiniões dela e outros com as do restante do grupo. Só o vídeo original (de abril de 2013) tem mais de 64 milhões de reproduções.

- O que significa fazer algo 'como uma menina'? Vídeo que mostra como as opiniões de adultos e de crianças mudam diante das mesmas propostas, como correr “como uma menina”. É uma campanha para promover o ganho de poder das mulheres, da marca de produtos de higiene feminina Always. Este é o vídeo original, que foi reproduzido mais de 50 milhões de vezes desde junho passado.

Arquivado Em: