Presidente da Total morre em acidente de avião em Moscou

O jatinho particular em que De Margerie viajava chocou-se com um veículo Inquérito indica que o condutor do veículo de remoção de neve tinha bebido

Christophe de Margerie, presidente da empresa petrolífera francesa Total.
Christophe de Margerie, presidente da empresa petrolífera francesa Total. (EFE)

Christophe de Margerie, presidente da multinacional petroquímica Total, morreu ontem, aos 63 anos de idade. Segundo informações da imprensa russa, o avião particular em que ele viajava sofreu uma colisão nas proximidades do aeroporto de Vnoukovo, um dos três aeroportos internacionais de Moscou. Nenhuma das três pessoas que voavam com De Margerie sobreviveu.

O acidente ocorreu às 23h58 (17h58 em Brasília) da segunda-feira, aparentemente durante a decolagem, já que o avião não chegou a levantar voo. A porta-voz do aeroporto moscovita, Elena Krylova, foi quem confirmou a morte do empresário: “Esta noite um avião caiu depois de colidir com um veículo limpador de neve. Os três tripulantes e um passageiro morreram. Posso assegurar que o passageiro era o presidente da Total.” De Margerie, que estava voltando a Paris num avião Falcon 50, tinha ido à Rússia para participar de um reunião em Gorki, nas proximidades da capital, sobre investimento estrangeiro.

O condutor do veículo limpador de neve, identificado como Vladimir Martinenkov, tinha bebido. “Foi determinado que o condutor do limpador de neves estava alcoolizado”, declarou Vladimir Markin, porta-voz do comitê de inquérito responsável por esclarecer o acontecido. Markin destacou que o condutor saiu ileso. As investigações iniciais apontam erro humano e discutem se este se deveu “a uma falha dos controladores aéreos e das ações do condutor”.

O motorista do veículo limpador de neve “foi detido e está sob investigação”, informou à Interfax seu advogado, Alexandr Karabanov. Ele acrescentou que os investigadores, que consideram Martinenko culpado pelo acidente, vão pedir ao juiz sua prevenção preventiva.

MAIS INFORMAÇÕES

“Havia um passageiro no avião, registrado como o cidadão francês Christophe de Margerie. Os três tripulantes também tinham nacionalidade francesa. Todos morreram”, informou uma fonte do aeroporto à agência de notícias russa Tass. Também a agência Interfax, citando fontes policiais, confirmou que uma das vítimas é o presidente da terceira maior empresa petrolífera da Europa, atrás da BP e da Shell. A Total é também a maior empresa francesa, medida por seus lucros, e a segunda maior em termos de valor nas bolsas, perdendo apenas para a Sanofi, com 102 bilhões de euros (321 bilhões de reais).

A Total lamentou a morte do diretor, líder carismático e amigo pessoal do presidente francês, François Hollande. “O grupo Total confirma com grande emoção e profunda tristeza que seu presidente, Christophe de Margerie, morreu esta noite pouco após as 22h (horário de Paris) em um acidente aéreo”, informou a empresa em comunicado. Diplomado pela ESCP Europe Business School de Paris, De Margerie foi nomeado diretor geral da multinacional em 2007, e em 2010 assumiu também o cargo de presidente da empresa.

Arquivado Em: