Seleccione Edição
Login

Michael Jackson, o morto mais rentável

Rei do pop amealhou uma fortuna de 347 milhões de reais nos últimos doze meses

Michael Jackson faleceu em 25 de junho de 2009.
Michael Jackson faleceu em 25 de junho de 2009. Cordon Press

Michael Jackson volta a estar no topo, agora como o mais lucrativo de todos os mortos. Segundo a lista elaborada anualmente pela revista Forbes, o rei do pop amealhou uma fortuna de aproximadamente 110 milhões de euros (347 milhões de reais) ao longo dos últimos doze meses. E isso cinco anos depois de sua morte. A cifra supera com folga os 43 milhões de euros (135 milhões de reais) que no mesmo período foram para as contas de Elvis Presley, falecido em 1977 e segundo maior milionário da lista. E triplica os 31,3 milhões de euros (99 milhões de reais) embolsados no mesmo prazo pelo criador de Charlie Brown e Snoopy, Charles Schulz, que fica assim no terceiro lugar da listagem. Schulz faleceu em 2000 após deixar um grande legado no mundo dos quadrinhos, que se nega a morrer, tal como demonstra o filme que os estúdios Fox estão preparando sobre seus personagens mais conhecidos.

Segundo a Forbes, Jackson é o melhor indicativo de que existe uma vida depois da morte, pelo menos no que se refere às finanças. Quando faleceu, em 25 de junho de 2009, o homem das luvas brancas era assediado pelas dívidas com um ritmo de gastos muito acima de suas possibilidades e uma carreira que tentava renascer com uma nova turnê mundial, que nunca chegou a iniciar. Entretanto, no mesmo ano de sua morte, seu nome recuperou a fama perdida convertendo-se no artista com mais vendas. Jackson vendeu 35 milhões de álbuns em todo o mundo durante os doze meses posteriores a sua morte. O lançamento de dois discos póstumos, Michael (2010) e Xscape (2014), contribuiu também para o aumento de sua fortuna, assim como os dois espetáculos do Cirque du Soleil que o mantém vivo nos cenários, Immortal e One. Jackson apareceu até mesmo nos prêmios musicais entregues anualmente pela revista Billboard, este ano, quando seu holograma dançou de novo diante do público ao ritmo de Slave to the Rhythm, um dos temas de seu segundo álbum póstumo.

Esse é o segundo ano consecutivo que o cantor de Thriller encabeça a lista que analisa anualmente as fortunas dos mortos mais famosos. Elizabeth Taylor, que em 2012 destronou Jackson do topo da lista, ocupa o quarto lugar nesse ano. A fortuna da atriz dos olhos violeta que faleceu em 2011 aumentou em 19,5 milhões de euros (61 milhões de reais) nos últimos doze meses. Esse capital não vem somente do legado de filmes que deixou após sua morte, mas da marca de perfumes que leva seu nome e que segue tendo destaque no mercado.

A lenda do reggae Bob Marley a segue na lista, com 15,6 milhões de euros (49 milhões de reais) conseguidos no último ano após sua morte, em 1981. Novamente, os faturamentos do falecido Marley estão bem longe de depender unicamente de sua música. O rosto e o espírito desse intérprete jamaicano são uma imagem popular que até mesmo decora sua própria marca de refrigerantes sob o tema “viva relaxado”.

John Lennon, o Beatle assassinado em Nova York em 1980, teve de se conformar em 2014 com o sétimo lugar da lista dos mortos mais lucrativos após aumentar a fortuna de seus herdeiros em 9,4 milhões de euros (29 milhões de reais) desde outubro do ano passado.

MAIS INFORMAÇÕES