Seleccione Edição
Login

Zwanziger: “Acho que a Copa de 2022 não será disputada no Catar”

O executivo da FIFA tem dúvidas quanto à realização da Copa do Mundo no país asiático devido às altas temperaturas

Gerhard Schröder brinca com uma bola de futebol diante de Theo Zwanziger (e), Joseph Blatter (2e) e Franz Beckenbauer (d).
Gerhard Schröder brinca com uma bola de futebol diante de Theo Zwanziger (e), Joseph Blatter (2e) e Franz Beckenbauer (d). AP

"A Copa de 2022 não será realizada no Catar devido às altas temperaturas do país asiático”, declarou Theo Zwanziger, membro do Comitê Executivo da FIFA em entrevista a um jornal alemão. “Pessoalmente acredito que no fim a Copa do Mundo não deve acontecer ali”, declarou o alemão, o que reforça o coro dos contrários à decisão de realizar o evento em um país tão quente. “Os médicos dizem que não podem se responsabilizar pela realização da Copa sob essas condições ambientais”, acrescentou Zwanziger, ex-presidente da Federação Alemã de Futebol e membro do corpo de executivos que selecionou o Catar em 2010 como sede do evento.

Ainda que o governo do Catar tenha insistido no sentido de que a disputa da Copa no verão é viável “graças à tecnologia de refrigeração desenvolvida para aclimatar os estádios, instalações de treinamento e áreas para os torcedores”, há argumentos sólidos que põem em dúvida essa circunstância. “Pode-se refrigerar os estádios, mas uma Copa do Mundo não é disputada apenas neles”, diz Zwanziger. “Espectadores de todo o mundo virão nessa época do ano e, caso isso seja uma ameaça para a saúde deles, teremos de fazer um estudo. E isso é algo pelo qual os membros da FIFA deverão responder”, afirma o dirigente. “É uma opinião pessoal”, respondeu Delia Fisher, porta-voz da FIFA. “E não faremos comentários sobre uma opinião pessoal”, reforçou.

No mês de maio, o presidente da FIFA, Sepp Blatter, garantiu que tinha sido “um erro atribuir a Copa ao Catar” e que provavelmente o torneio seria disputado no inverno, algo que gerou uma grande rejeição entre os países participantes, já que obrigaria a parar as competições. “Sem dúvida, foi um erro. Mas, sabe como é, as pessoas cometem muitos erros na vida”, acrescentou Blatter. “O relatório técnico sobre a candidatura do Catar avisava sobre as altas temperaturas que o país pode atingir no verão, mas a maioria dos membros do Comitê o escolheu”, acrescentou Blatter.

A FIFA está estudando transferir a realização do Mundial para o inverno europeu, para evitar os mais de 40 graus registrados durante o verão no Oriente Médio. O xeque Salman Bon Ebrahim Al Khalifa, presidente da Confederação de Futebol da Ásia, solicitou uma reunião com os dirigentes da FIFA para estudar a possível mudança de data. As duas instituições também se reuniram para tratar do tema das denúncias apresentadas contra o órgão asiático devido às precárias condições de trabalho das pessoas que estão construindo as instalações que abrigarão a Copa.

Quanto à escolha do Catar como anfitrião da Copa de 2022, pesa uma denúncia de suborno que mantém a FIFA em cheque e que está sendo investigada pela Comissão de Ética do órgão.