A ESCOLHA DO FINDE

‘Castelo Rá Tim Bum’ leva crianças de todas as idades ao MIS

A exposição, uma homenagem ao programa veiculado há 20 anos pela TV Cultura, conquista o público paulistano unindo realidade e imaginação

O cenário de 'Castelo Rá Tim Bum'.
O cenário de 'Castelo Rá Tim Bum'.Divulgação

Poucas vezes uma mostra de São Paulo, cuja oferta cultural não é nada tímida, atraiu com tanta veemência pessoas das mais variadas gerações. Por isso, para crianças de todas as idades, a dica é imperdível, ainda que exija suficiente tempo livre dos interessados: está em cartaz desde quarta-feira no Museu da Imagem e do Som, o MIS, Castelo Rá Tim Bum – A exposição, um passeio pelos aposentos do castelo que encantou o Brasil e pela história do programa infantil que este ano completa 20 anos de sua veiculação na TV Cultura.

Quem não lembra das histórias e as peculiaridades de Nino, Dr. Victor, Morgana, Pedro, Biba, Zeca, Celeste e de outros personagens que fizeram desse o mais ricos dos castelos urbanos? Nas urbes brasileiras, tão carentes de espaço de fabulação e brincadeira, quase todos nós – já que as reprises dos últimos anos deram conta dos mais novinhos.

Fala-se nada menos que produto audiovisual de maior sucesso da televisão brasileira. Além de um hit entre crianças e adultos, o programa – uma criação do dramaturgo Flávio de Souza e do diretor Cao Hamburger, com roteiros de Dionísio Jacob (Tacus), Cláudia Dalla Verde e Anna Muylaert – foi premiado pela Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA), no Brasil, e pelo Festival de Nova York, entre outros lugares.

Seu sucesso entra na linha pop e bem-sucedida da nova administração do MIS, que anda abarrotado desde que começou a abrigar mostras como a do músico David Bowie e do cineasta Stanley Kubrik, compradas de grandes museus internacionais. Neste caso, porém, a exposição foi concebida pelo próprio museu, com curadoria de seu diretor, o cineasta e produtor cultural André Sturm. Se você, além de tempo, tem coragem para enfrentar as filas de no mínimo duas horas que o evento inspira desde sua inauguração, com média de 1.700 visitantes diários, vale reforçar: abra a porta desse Castelo.

A porta se abriu!

O Porteiro, assim como acontecia no programa, recebe as pessoas propondo um enigma e bradando o tradicional “Klift Kloft Still, a porta se abriu!” aos que derem a resposta correta. Assim começa a exposição que ocupa dois andares do MIS e conta com duas partes: a primeiro, do acervo, que mostra peças originais do programa, como figurinos e objetos do cenário, em grande parte recuperado pelos produtores responsáveis; e a segunda; uma verdadeira imersão nos aposentos do castelo, com a reprodução de cerca de dez ambientes.

Toda o passeio se esmera em unir realidade e imaginação, propondo conteúdos expositivos, em grande parte, mas também uma ambientação interativa em meio a uma cenografia caprichada, que conta com os bonecos originais da TV. Deleitam-se os fãs do programa, cujos 90 episódios foram exibidos de 1994 a 1997 (sem contar as reprises), e também aqueles que, por velhos ou jovens demais, não o assistiram.

Para completar a exposição, o MIS preparou uma programação especial. Nos finais de semana, serão apresentados espetáculos com alguns dos principais atores do elenco, como Rosi Campos (Morgana) e Angela Dip (Penélope). Haverá uma série de oficinas artísticas gratuitas voltadas para o público geral e professores, além de cursos relacionados ao Castelo, entre eles o da técnica de animação Stop Motion.