Tudo sobre a Copa do Mundo

A Argentina começa a sonhar

A vitória sobre a Bélgica põe a seleção de Messi a apenas duas partidas de distância do título da Copa do Mundo no Brasil Será a primeira semifinal da equipe em 24 anos

Após 24 anos sem jogar uma semifinal da Copa do Mundo, a Argentina colocou-se neste sábado entre as quatro melhores seleções no Brasil. Chegou mancando, enganchada às genialidades de Messi, pedindo o fim da partida contra a Suíça, que derrotou por 1 a 0. E também ganhando da Bélgica em sua melhor partida por 1 a 0. Desta vez, voltaram a aparecer o brilho de Messi e um solitário golaço de Gonzalo Higuain. Nas ruas de Buenos Aires esta vitória foi celebrada como nunca nesta Copa. Nem mesmo o gol tardio de Messi no último minuto contra o Irã foi comemorado com tanta empolgação.

Amanheceu chovendo em Buenos Aires, mas quando terminou a partida estouraram os gritos de comemoração, ouviram-se os foguetes das grandes ocasiões, as pessoas saíram nas varandas para gritar "eu te amo, Argentina" e soaram as buzinas dos carros, dos poucos carros que estavam nas ruas.

"Sonhemos argentinos, sonhemos!", dizia o comentarista da Televisão Pública assim que terminou o jogo. E depois: "Quero dizer que eu amo ser argentino, que adoro ser argentino. Somos assim, passionais, somos do bairro, amamos esta camisa. Não queremos ir embora. Voltamos para o lugar onde não estivemos por algum tempo. A Argentina vai jogar uma semifinal outra vez".

Desta vez, foi um gol de Higuain, cujo desempenho muitos – incluindo Diego Maradona – haviam criticado por nos últimos quatro jogos. Mas sempre se viu Messi. Contra a Bélgica, contra a Suíça, contra o Irã e contra a Bósnia. Pouco a pouco, o jogador do Barça conquistou um lugar no santuário junto de Maradona. Na Argentina não se discute que Maradona é maior que Pelé. Nem que Maradona é maior do que Messi. Há um momento em todos esses debates espontâneos que qualquer argentino – seja taxista, cirurgião ou jornalista – recorre à famosa frase: "A Argentina era capaz de ganhar uma Copa do Mundo com dez paralíticos ao lado. E Messi, não".

A partir de agora, talvez seja preciso abrir um lugar para Messi no pódio. a Pulga, por enquanto, já tem seu espaço na canção que se tornou um hino desta copa para os torcedores argentinos: "Brasil, diga-me o que se sente... tendo seu pai em casa. Juro que, ainda que passem os anos, nunca vamos esquecer ... que o Diego te driblou, que Cani te vacinou, que está chorando da Itália até hoje. Você vai ver, o Messi vai nos trazer a Copa ... Maradona é maior que Pelé ".

A canção relembra a partida em que a Argentina derrotou o Brasil em 24 de junho de 1990 na Copa da Itália por 1 a 0, com uma jogada memorável de Maradona e gol de Caniggia. A final foi disputada por Alemanha e Argentina, e a Argentina perdeu por 1 a 0. Desde então, o Brasil ganhou duas copas e a Argentina não conseguiu sequer chegar às semifinais. Mas agora, Messi está a apenas dois jogos de ganhar sua primeira Copa do Mundo. E a Argentina volta a sonhar.