COPA DO MUNDO 2014 | ARGÉLIA

A seleção da Argélia doará a sua premiação pela Copa a Gaza

"Eles precisam mais que nós", afirmou o atacante argelino Islam Slimani

Os jogadores da Argélia depois da derrota para a Alemanha.
Os jogadores da Argélia depois da derrota para a Alemanha.ARMANDO BABANI / EFE

O atacante argelino Islam Slimani, de 26 anos, revelou que ele e seus companheiros de seleção doarão o dinheiro da premiação aos mais necessitados da faixa de Gaza, segundo o diário britânico Daily Mail. Slimani, jogador do Sporting de Lisboa, afirmou: "Eles precisam (dos valores) mais que nós". A Argélia doará a premiação conseguida pela vaga às oitavas de final, de 6,5 milhões de euros (19,7 milhões de reais), à faixa de Gaza, para ajudar os mais desfavorecidos dessa região conflituosa.

Esse gesto de solidariedade chamou a atenção em todo o mundo. Em um contraste acentuado, outras seleções africanas como Camarões tiveram uma grande polêmica com relação às premiações. O gesto se assemelha de certa forma ao adotado pela seleção da Grécia.

A equipe europeia, consciente das dificuldades econômicas pelas quais o seu país atravessa, também decidiu renunciar às premiações para que o dinheiro seja investido na construção e melhora das instalações esportivas em seu país. A ideia não é outra senão a de que os jovens gregos possam continuar jogando futebol pelas mãos dos grades astros de seu futebol.

A seleção argelina realizou uma grande participação no Mundial. Caiu nas oitavas, na prorrogação, ante a Alemanha. A Argélia voltou para casa nesta quarta-feira e os integrantes da delegação foram recebidos como heróis.

As regiões de Gaza e da Cisjordânia são uma das mais pobres do mundo, açoitadas pelo conflito israelo-palestino e afetadas pelo bloqueio econômico de Israel. Devido a essa situação, a zona continua dependendo economicamente da ajuda humanitária da ONU.