Copa do Mundo 2014 | GRUPO B | ESPANHA 0 X 2 CHILE

“Não temos nenhuma desculpa”

Del Bosque admite a superioridade do Chile e diz que seus jogadores foram “acovardados e tímidos”; “haverá tempo para pensar no melhor para o futebol espanhol, e eu estou incluído nisso”

Del Bosque, durante a partida.
Del Bosque, durante a partida.ALEJANDRO RUESGA

Vicente Del Bosque não torceu o bigode e reconheceu que a eliminação da Espanha da Copa do Mundo foi justa: “Nas duas partidas eles foram melhores. Não há nada para dizer. A Holanda foi e o Chile foi”, disse o técnico da seleção. “Pensando no espírito de trabalho destes 25 dias, e na possibilidade de sermos eliminados na fase de grupos, não poderia acreditar que isso fosse acontecer. É uma eliminação justa, foram superiores, mas a equipe demonstrou caráter e tivemos pouca sorte de cara com o gol. Não temos nenhuma desculpa, mas cabe ressaltar o esforço. Acredito que eles correram”.

Del Bosque foi rotundo. Afirmou que, no primeiro tempo, a Espanha se saiu mal em campo: “Parecia que queríamos nos desfazer da bola, e isso não nos permitia dominar. Não tivemos sorte nas ocasiões, especialmente no segundo tempo, mas não se deve procurar desculpas. Começamos tímidos, lentos e acovardados. Algo impróprio para o ambiente dentro do vestiário. Às vezes você nota que a equipe não tem compromisso, mas não é nosso caso”.

En sua análise, considerou que, na segunda parte, quando o Chile jogou mais recolhido, o time espanhol foi mais valente e jogou melhor. E não negou os méritos ao rival: “O Chile foi fiel ao que esperávamos deles, um tremendo esforço, coragem e valentia. O gol, além disso, lhes deu mais estímulo e jogaram com mais agressividade. Não podemos dizer que os jogadores se entregaram. Tentamos reverter o resultado, mas não pudemos”, disse.

O treinador, de Salamanca, poderia abandonar o cargo após a derrota, embora a federação esteja a favor de sua permanência. Em uma situação parecida estão vários jogadores que, pela idade, teriam a opção de abandonar a seleção após escrever em letras de ouro a melhor página da história: Xavi, Iker, Torres, Alonso… O contrato de Del Bosque é válido até 2016, mas dada a magnitude da derrota, ele foi questionado sobre o assunto: “É verdade que quando acontece algo negativo em uma Copa do Mundo ou em uma competição tão importante, traz suas consequências. Não é o momento de atribuir valor ao seu e ao meu. Logo teremos tempo. Não gostaria de entrar nessa análise. Pararia para pensar em tudo que estes jogadores nos deram. Esta federação não está em descomposição, teremos tempo para pensar no melhor para o futebol espanhol e eu estou incluído nisso”.

O técnico lamentou a eliminação pelo choque que representa para a torcida espanhola que apoiou o time. “Com certeza durante esses dias, desde que perdemos para a Holanda, recebemos uma soma de mensagens sempre positivas de afeto e simpatia por esta seleção. Hoje é um dia triste para toda essa gente que é carinhosa e que para nós, que estamos aqui, sofrendo em primeira pessoa. Lamentamos não ter dado outra satisfação, e chegará o momento de pensar no futuro”.

Jorge Sampaoli, técnico do Chile, afirmou que nunca esquecerá o triunfo perante a Espanha. “Estou orgulhoso por comandar este grupo de jogadores. Não sei se será a melhor vitória. Sempre digo que será a que vier, mas é uma vitória que nunca esquecerei. E o que me vem à mente agora é valorizar a forma e o modo pelos quais estes jogadores neutralizaram uma equipe com tantas qualidades como a Espanha”, explicou.

Vargas, em uma dividida com Casillas.
Vargas, em uma dividida com Casillas.ALEJANDRO RUESGA

O treinador chileno destacou o fato de que o Chile enfrentou o campeão do mundo: “Com autoridade, com valentia, com intensidade, com ataque... São argumentos que foram imaginados à priori e que determinaram a vitória em uma partida importante, e ganhamos bem um grande rival”.

“Estou muito feliz por havermos nos classificado com uma rodada de antecedência”, disse antes de advertir que o objetivo imediato é terminar no primeiro lugar do grupo, posto pelo qual competirá com a Holanda em um duelo direto na próxima segunda-feira, em São Paulo.

Sampaoli finalizou referindo-se aos êxitos da seleção espanhola: “Ela se fez dominante no último tempo com muitas qualidades reconhecidas que lhe permitiram ser a melhor seleção da Europa e do mundo. Esta geração de jogadores não teve hoje a possibilidade de manter o êxito, e é compreensível. O êxito não é duradouro. Terão que fazer uma análise para o futuro. Com as capacidades e as estruturas que têm, sairão na frente muito em breve”, ressaltou.