O fundador do WhatsApp ironiza as ‘novidades’ da Apple

Jan Koum critica que a empresa copiou funções de seu sistema de mensagens

Think different, (pense diferente) foi um lema da Apple que marcou seus funcionários e seus consumidores. Naquele momento, os escassos compradores de um computador Apple se consideravam diferentes, vanguardistas, à frente de seu tempo, originais e até quase únicos. Steve Jobs conseguiu transmitir tudo isso na sua empresa e nos seus clientes.

Think different, que foi usado entre 1997 e 2002, serviu para revirar a companhia, coincidindo com o retorno de seu co-fundador Jobs. O iPod (2001) foi lançado e posteriormente o smartphone iPhone e o tablet iPad, para confirmar um slogan já legendário.

Para o bem ou para o mal, a Apple marcava sua linha, olhava à frente, nunca para os lados e muito menos para o passado. No entanto, na segunda-feira durante a conferência anual de desenvolvedores, a WWDC de San Francisco, em mais de uma ocasião os diretores de Apple tiveram que reconhecer que algumas das novidades anunciadas já eram feitas por outros.

Algumas vezes não citaram os "outros" (Android e o Windows apenas para comparações vantajosas) e, em outras, não tiveram saída. Assim ocorreu com a página de armazenamento Dropbox, a rede social SnapChat, que elimina automaticamente mensagens, e principalmente no aplicativo de troca de mensagens instantâneas WhatsApp.

A incorporação de serviços que os outros já fazem – impensável há alguns anos – fez até Jan Koum, co-fundador do WhatsApp, utilizar as redes sociais para ironizar sobre a Apple: "É muito lisonjeador ver que a Apple 'peça emprestado' várias funções do WhatsApp para seu serviço iMessage no iOS 8", escreveu em sua conta de Twitter, que não usava desde 3 de abril.

A Apple recebe agora a crítica por essa longa lenda cimentada sobre o Think different e, também, às acusações que fazia à concorrência  – com razão – de que copiavam tudo deles, desde o desenho da caixa de seus aparelhos até o das lojas. Agora, o co-fundador do WhatsApp coloca em evidência que as circunstâncias mudaram. Como reconheceu implicitamente na segunda-feira Tim Cook, diretor executivo, e seu vice-presidente, Craig Federighi, vão melhorar seus aparelhos e sistemas operacionais com funções que a concorrência já oferece.