Escândalo de racismo na NBA

Donald Sterling, o dono dos Clippers, é investigado por uma conversa em que diz para a noiva: “Pode dormir com eles, mas não traga pessoas negras a minha quadra” Le Bron James, Kobe Bryant, Magic e outras figuras pedem uma dura punição

Sterling numa partida dos Clippers ao lado da noiva V. Stiviano.
Sterling numa partida dos Clippers ao lado da noiva V. Stiviano.Mark J. Terrill (AP)

Os comentários racistas que Donald Sterling, o dono do time norte-americano de basquete Clippers, e sua noiva, V. Stiviano, provocaram um tremendo escândalo na NBA e nos Estados Unidos. O TMZ Sports divulgou uma gravação em que Sterling comenta com a sua noiva: “Me incomoda muito que você queira divulgar que está se relacionando com gente negra. Tem que fazer isso? Pode dormir com eles. Pode fazer o que quiser. A única coisa que peço é que não divulgue e que não os leve aos meus jogos”.

Os comentários foram gravados de uma conversa telefônica no último 9 de abril, depois que Stiviano, uma mexicana negra, publicou uma foto sua ao lado de Magic Johnson, o legendário jogador dos Lakers. “Não ponha Magic aí, no Instagram, para que o mundo tenha que ver e depois tenham que me ligar. E não o traga aos meus jogos”, continua Sterling, segundo a transcrição da gravação de áudio obtida pela TMZ Sports.

Mike Bass, porta-voz da NBA, explicou que foi aberta uma investigação para esclarecer a autenticidade e o conteúdo da gravação. “As frases que podem ser ouvidas na gravação são ofensivas e perturbadoras, mas, neste momento, não dispomos de mais informações”.

Sterling ressalta que o que se reflete na gravação não é consistente nem reflete suas opiniões, crenças ou sentimentos. Ele se sente terrível, lamenta que tenham atribuído a ele ditos sentimentos e pede desculpas

O Clippers abriu sua própria investigação sobre o assunto. “Escutamos a gravação da TMZ, mas não sabemos se é legítima ou foi alterada. O senhor Sterling ressalta que o que aparece na gravação não é consistente nem reflete suas opiniões, crenças ou sentimentos. Ele se sente terrível , lamenta que  atribuam a ele esses sentimentos e pede desculpas para quem possa ter se sentido ferido”, diz o presidente da franquia Andy Roeser em um comunicado oficial.

Magic Johnson, através de sua conta de Twitter, indica que não voltará a assistir a nenhuma partida dos Clippers por causa dos comentários racistas de Donald Stelring. “Ele deve ser punido de forma automática”, pediu o destacado ativista em defesa dos direitos civis.

“É uma lástima, mas uma triste realidade que tenhamos no mundo pessoas que continuam promovendo tal ignorância”, declarou à ESPN a estrela dos Lakers, Kobe Bryant. “Não gostaria de jogar para ele”. LeBron James também se posicionou sobre a situação: “Não há espaço para Donald Sterling em nossa Liga”. O jogador do Miami Heat pede que Adam Silver, comissionário da NBA,  que tome partido no assunto. “Ele deve tomar uma decisão e ela deve ser muito contundente. Simplesmente, não podemos ter isto em nossa liga”.

A Associação de Jogadores da NBA analisa os passos que deve seguir. Sterling, que adquiriu a franquia dos Clippers em 1981, já se viu envolvido em algumas demandas judiciais, acusado de discriminação. Em 2009, concordou pagar 2,7 milhões de dólares para resolver as acusações de que teria se negado a alugar um apartamento a hispânicos e a negros. Em 2006, o departamento de justiça o processou por discriminação na região do bairro coreano de Los Angeles. Em março de 2011, Sterling ganhou um julgamento em que foi acusado de discriminação e assédio pelo ex-gerente geral dos Clippers, Elgin Baylor.

Arquivado Em: