Seleccione Edição
Login

"Foi apenas uma ferida, nada demais para o tigre"

Diego Costa sofre um corte debaixo do joelho esquerdo depois do susto de um grande choque com a trave, ao marcar o segundo gol do Atlético de Madri

Diego Costa dói-se de seu golpe contra o poste. Ampliar foto
Diego Costa dói-se de seu golpe contra o poste.

Diego Costa está bem, não há nada para se preocupar, foi apenas um susto", disse o técnico do Atlético, Diego Simeone, sobre a lesão que manteve os torcedores rojiblancos angustiados, e os da seleção espanhola também, em minutos eternos de incerteza. "Foi um corte, nada demais para o tigre", sorriu Simeone, tentando minimizar o tremendo impacto do hispano-brasileiro contra uma das traves do gol do Getafe, aos 37 minutos do segundo tempo, que abriu um buraco debaixo do seu joelho esquerdo. A ferida foi costurada no vestiário visitante do estádio Alfonso Pérez.

Costa havia acabado de marcar o 2 a 0 para o Atlético ao finalizar na segunda trave um passe da direita de Adrián. Fiel à sua personalidade, ele se jogou com tudo, esticando o corpo para chegar na bola, e se chocou com a trave. E ao bater a perna esquerda, surgiu imediatamente uma ferida horizontal de vários centímetros debaixo do joelho. A cara assustada do lateral esquerdo Filipe Luis e seus gestos, levando as mãos à cabeça, não passava boa impressão. Os gritos desesperadores de dor do próprio Costa enquanto era atendido e durante o trajeto de maca ao vestiário rojiblanco também não. Felizmente, depois dos primeiros exames dos médicos, as notícias são tranquilizadoras. Na sua conta no Twitter, o clube anunciou que se trata apenas de uma ferida. "É um grande corte", confirmou o presidente do clube Enrique Cerezo.

"Diego Costa está feliz e bem, tranquilo", continuou Simeone. O treinador argentino parecia irritado com a insistência dos jornalistas sobre a lesão de Costa. Simeone já estava pensando no próximo objetivo. "Para o torcedor do Atlético, já não é mais partida a partida; agora é final atrás de final e temos uma na sexta-feira [sobre o duelo com o Elche, pelo Espanhol, no Calderón, às 20h30 (horário local)]." Depois de jogar no Mestalla contra o Valencia e no Cidade de Valência contra o Levante, recebe o Málaga e, na última rodada, visita o Barcelona. No meio disso tudo, espera o Chelsea, pela semifinal da Liga dos Campeões, em 22 de abril, no Calderón, e joga dia 30 no Stamford Bridge.

A surpresa é que o Atlético, apesar do enorme desgaste da quarta-feira passada contra o Barcelona, nas quartas de final da Liga dos Campeões, chegou ontem ao Coliséum Alfonso Pérez em um estado físico mais que aceitável, superado o desgaste das últimas partidas. "Isso se deve", explicou Simeone, "ao grande cuidado dos jogadores e ao grande trabalho do professor Ortega [preprador físico do Atlético, Óscar Ortega]." O especialista argentino disse o seguinte sobre Diego Costa em uma entrevista a este jornal em dezembro do ano passado. "Um touro. Há coisas ilógicas nele que são difíceis de explicar, ainda que eu tenha lido mil livros. Não tem lógica que ele esteja se recuperando de uma grave lesão de joelho e jogue contra o Rayo e marque nove gols, sendo que ele não teve trabalho de base. É assustador. Eu fiquei maravilhado vendo-o na pré-temporada. Perguntei que trabalho havia feito quando juvenil e ele respondeu que nenhum, que jogava futebol na rua. Não há limites para sua força, mas temos que tomar cuidado com o seu joelho e seu tornozelo."

Enquanto isso, o Atlético continua batendo seus recordes. Neste domingo, o goleiro belga Courtois chegou a 25 partidas neste campeonato sem sofrer gols. Sobre Courtois, Cerezo disse que o goleiro, que pertence ao Chelsea e está emprestado ao Atlético, só defenderá a meta rojiblanca contra os Blues, na semifinal, se "os dois clubes chegarem a um acordo." A UEFA havia decretado a participação do goleiro porque a Champions contém "dispositivos claros que proíbem que qualquer clube exerça ou possa exercer qualquer tipo de influência para que jogadores de outros clubes possam ou não participar de um jogo."

"Estamos tentando fazer com que eles emprestem-no mais uma temporada", disse Cerezo. "Eu acho que ele vai acabar jogando contra eles, mas apenas se chegarmos a um acordo com o Chelsea. Somos cavalheiros e cumprimos com o que combinamos. Creio que ele vai jogar, mas porque haverá um acordo com as duas partes. Se não jogar, usaremos Aranzubia (o goleiro reserva)."