Guardiola, o campeão mais rápido

O Bayern de Pep vence a Liga Alemã uma rodada antes e com 3.000 passes a mais do que sob seu antecessor, Jupp Heynckes

Guardiola abraça a Schweinsteiger.
Guardiola abraça a Schweinsteiger.HANNIBAL HANSCHKE (EFE)

Recém-aberta a primavera europeia, o Bayern se torna o campeão mais rápido da história da Bundesliga, coroado quando faltam sete rodadas para o final (frente a seis do ano passado, sob o comando do antecessor dele, Jupp Heynckes). Depois de conquistar a tríplice coroa à frente da equipe bávara (a Liga, a Copa da Alemanha e a Champions League) e de se retirar na sequência para descansar, Heynckes deixou um legado inigualável, não fosse o fato de seu sucessor, Pep Guardiola, de 43 anos, ter se empenhado em manter o ritmo.

Na Liga, e sem contar a vitória desta terça-feira em Berlim frente ao Hertha (3 x 1, gols de Kroos, Götze e Ribéry; Ramos para os berlinenses), os números de Pep superam em tudo os de Jupp após 26 jornadas (cinco pontos e sete gols a mais), mas sobretudo no que se refere à essência do treinador catalão, a posse de bola. Ela permanece com o Bayern durante 71% do tempo, em média, 7 pontos percentuais a mais do que na temporada passada. Isso se traduz em 2.915 passes a mais: de 15.824 para 18.824.

Títulos de Pep como técnico

NACIONAIS

• Liga Espanhola com o Barça (2008-09, 2009-10 e 2010-2011)

• Liga Alemã com o Bayern (2013-14)

• Copa do Rei da Espanha (2008-09 e 2011-12)

• Supercopa da Espanha (2009)

INTERNACIONAIS

• Champions League (2008-09 e 2010-11, com o Barça)

• Supercopa da Europa (2009 e 2011 com o Barça; 2013 com o Bayern)

• Mundial de Clubes (2009 e 2011 com o Barça; 2013 com o Bayern)

Uma mudança simbolizada por Thiago Alcântara, o armador hispano-brasileiro trazido do Barça em meados de 2013, pelo equivalente a 80 milhões de reais, e que voltou a jogar em novembro, depois de superar uma lesão de menisco, justamente na vitória no Iduna Park sobre o Borussia Dortmund (3 x 0), descartado a partir esse momento. O poderio econômico do Bayern, privando seu maior rival primeiro de Götze e, para a próxima temporada, de Lewandowski, abriu um abismo na Bundesliga.

Thiago emergiu e, com 82,5% de precisão nos serviços no terço final do campo, entra no pódio dessa classificação da Bundesliga, superado apenas por dois de seus colegas do Bayern, Tony Kroos (84%) e Schweinsteiger (83%). Seu gol de bicicleta contra o Stuttgart representou o auge de um jogador impressionante na sua estreia na Bundesliga, comparado por seu domínio do jogo a Franz Beckenbauer, presidente de honra do Bayern. E um de seus críticos mais afiados. “Com tanto passe, o Bayern acabará aborrecendo como o Barcelona”, disse Beckenbauer depois de Pep ter supostamente repreendido Schweinsteiger por ter chutado a gol em vez de passar, num confronto da Champions contra o Arsenal. “Beckenbauer não é uma lenda; é a lenda”, adulou-o Pep, consciente da conveniência de se dar bem com o Kaiser.

O poderio econômico do Bayern abriu um abismo na Bundesliga

Guardiola quis deixar sua marca pelo meio, apesar de terem se acumulado baixas nessa linha no começo da temporada, o que o obrigou a improvisar. Lateral a vida toda, Lahm passou a atuar de armador e, apesar das suas reticências iniciais, acabou se divertindo por participar tanto da festa, ao mesmo tempo em que garantia quilometragem na lateral direita para Rafinha, agora de volta à seleção brasileira. No final, recuperados os contundidos Thiago e Schweinsteiger, o excedente no meio de campo tem feito com que Javi Martínez recue sua posição para o miolo da zaga, onde compartilha a titularidade com Dante, ocupando o lugar de Boateng. A defesa, fortíssima, sofreu só 12 gols (eram 11 a esta altura no ano passado), graças também à forma impecável do goleiro Neuer.

Os troféus do Bayern

TÍTULOS NACIONAIS

• Ligas Alemãs (24): 1931-32, 1968-69, 1971-72, 1972-73, 1973-74, 1979-80, 1980-81, 1984-85, 1985-86, 1986-87, 1988-89, 1989-90, 1993-94, 1996-97, 1998-99, 1999-00, 2000-01, 2002-03, 2004-05, 2005-06, 2007-08, 2009-10, 2012-13, 2013-14.

• Copas da Alemanha (DFB Pokal) (16): 1956-57, 1965-66, 1966-67, 1968-69, 1970-71, 1981-82, 1983-84, 1985-86, 1997-98, 1999-00, 2002-03, 2004-05, 2005-06, 2007-08, 2009-10, 2012-13.

• Copas da Liga da Alemanha (6): 1997, 1998, 1999, 2000, 2004, 2007.

• Supercopas da Alemanha (5): 1982 (não oficial), 1987, 1990, 2010, 2012.

INTERNACIONAIS

• Champions League (5): 1973-74, 1974-75, 1975-76, 2000-01, 2012-13

• Recopa da Europa (1): 1966-67.• Taça da UEFA (1): 1995-96.

• Supercopa da Europa (1): 2013.

No ataque, os 17 gols de Mandzukic encerraram o debate sobre a intenção de Pep de jogar com um falso 9. Às vezes ele fez isso com Müller, em outras com Götze, mas a opção mais eficaz acabou sendo a do centroavante croata, artilheiro da Bundesliga. Com relação à temporada passada, no Dortmund, Götze oferece um retrospecto similar: oito tentos e seis assistências. Antes do confronto de ontem em Berlim, o Bayern somava 76 gols a favor, sete a mais do que a esta altura da campanha passada.

Logo depois de perder a Supercopa alemã para o Borussia, assim que assumiu o cargo, Guardiola tirou um peso dos ombros com a virada frente ao Chelsea, na final da Supercopa da Europa (providencial o gol de Javi Martínez quase no apito final, propiciando a prorrogação e o triunfo bávaro). Depois, conquistou o Mundial de Clubes em Marrocos, contra o Raja Casablanca, segundo título no bolso. A Liga é o terceiro, e ainda há dois outros na mira: o time está na semifinal da Copa da Alemanha, contra o Kaiserslautern, em 16 de abril, e na Champions se prepara para pegar o Manchester United pelas quartas-de-final no Old Trafford, em 1º. de abril.

O Bayern pulveriza todos os recordes, inclusive os dos anos 1970 (época de Maier, Beckenbauer e Müller). Soma 19 vitórias consecutivas e está invicto há 52 rodadas, marcando gols em 63 partidas consecutivas. Faltaria chegar invicto ao final do campeonato, algo inédito na história da Bundesliga. Só que Guardiola, a partir de agora, dará prioridade às outras competições. E utilizará a Liga como campo de provas.