luto no futebol brasileiro

O Brasil perde o capitão de seu primeiro título mundial

Bellini faleceu nesta quinta-feira em São Paulo. Na Copa de 1958, o então zagueiro eternizou o gesto de levantar a taça após uma conquista

Bellini levanta a Copa do Mundo em 1958, na Suécia.
Bellini levanta a Copa do Mundo em 1958, na Suécia. (ASSOCIATED PRESS)

O Brasil perdeu nesta quinta-feira o capitão de seu primeiro título mundial. Hilderaldo Luís Bellini, ou simplesmente Bellini, o homem que eternizou para o mundo o gesto de levantar a taça após uma conquista, faleceu em São Paulo aos 83 anos, após lutar por anos contra a doença de Alzheimer.

O ex-zagueiro entrou para a história ao erguer a primeira taça conquistada pelo Brasil em uma Copa, em 1958, na Suécia. Sob a pressão dos fotógrafos, acabou instintivamente levantando acima da cabeça o troféu, em um gesto inusitado, mas que, desde então, foi repetido incontáveis vezes em todo o mundo.

Bellini defendeu a seleção brasileira 57 vezes, tendo acumulado 42 vitórias, 11 empates e apenas quatro derrotas. Acumulou na bagagem dois títulos mundiais: além do de 1958, quando foi titular, esteve na reserva no Mundial de 1962.

Foi atleta do Vasco da Gama por 11 anos, tendo conquistado três títulos estaduais (1952, 1956 e 1958). Atuou também pelo São Paulo e pelo Atlético Paranaense, onde encerrou a carreira em 1969.

Fora dos gramados, ele é homenageado com uma estátua em frente ao estádio do Macaranã, no Rio de Janeiro. O local é um tradicional ponto de referência e de encontro entre os torcedores nos arredores do estádio.

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) emitiu nota na quinta-feira à noite lamentando a perda, decretando ainda luto de três dias no futebol brasileiro. A Comissão de Arbitragem da entidade vai observar ainda um minuto de silêncio em suas competições.

Arquivado Em: