Seleccione Edição
Login

A Telefónica da Espanha vira a filial com o maior faturamento do grupo

A Telefónica Internacional aumentou 164% seus ganhos e triplicou o valor pago à matriz para 4,5 bilhões

Entrada da loja da Telefónica na Gran Vía de Madri. Ampliar foto
Entrada da loja da Telefónica na Gran Vía de Madri.

O faturamento das duas principais filiais da Telefónica na Espanha cresceram 1,9% em 2013, para 9,6 bilhões de reais, segundo o relatório anual da companhia. O melhor desempenho foi da Telefónica da Espanha, a filial de telefone fixo e banda larga da companhia, cujo faturamento líquido cresceu 7,6%, para cerca de 6,5 bilhões reais, apesar da ligeira queda do resultado bruto, para 8,76 bilhões de reais. No caso de Telefónica Móviles Espanha, caiu tanto o resultado bruto (8,7%, para 4,45 bilhões reais) como o líquido (8%, para 3,18 bilhões reais).

A Telefónica da Espanha volta a situar-se como a primeira filial do grupo por faturamento. A segunda é a Telefônica Brasil, com 4,15 bilhões de reais e a terceira, a Telefónica Europe (Reino Unido), com 4,12 bilhões. A holding O2 Europe deixa de ser uma das que mais lucros gera e apontar perdas de 3,7 bilhões de reais. Também ficaram com perdas a Telefónica Digital Holdings (-128 milhões de euros), TIWS (-41 milhões de euros) e a Telefónica Móviles México (-205 milhões de euros), que volta a benefício de exploração. Destaca-se o faturamento da Telefónica Venezolana (1,87 bilhão de reais), embora o o grupo tenha problemas para repatriar essas receitas do país.

A Telefónica Internacional aumentou em 164% o seu faturamento, para 2,55 bilhões de reais, mas sobretudo triplicou o dividendo pago à matriz, para 14,4 bilhões de reais, dos quais 4,58 bilhões foram para o pagamento de dividendos, 377,6 milhões de reais como empréstimos intragrupo (devolução e pagamento de juros) e 281,6 milhões de reais em outros áreas.