especial: o país na feira do livro de guadalajara

Viagem literária pelo México de Juan García Ponce

Jorge Volpi continua esta série para conhecer melhor México por meio da obra de um autor quase esquecido

Um dos livros de Juan García Ponce.
Um dos livros de Juan García Ponce.

A Feira virtual de EL PAÍS na Feira de Guadalajara segue hoje com a segunda entrega da série Viagem Literária pelo México (a cada dia um escritor mexicano recomendará um livro de um compatriota seu que nos permita conhecer melhor seu país) Participarão Juan Villoro, Cristina Rivera Garça, Jorge Volpi, Guadalupe Nettel, Xavier Velasco...

Hoje é a vez de Jorge Volpi:

Juan García Ponce, Crônica da intervenção (1982) Esta novela descomunal (publicada recentemente como o tomo VI da Obra reunida do autor) é talvez uma das novelas mais injustamente esquecidas da literatura mexicana da segunda metade do século XX, tanto pelos críticos como pelos leitores. Nela, García Ponce se propôs não só a escrever a Grande Novela do ano crucial de 68 —em minha opinião, só Palinuro de México, de Fernando del Paso se compara—, com um frescor que inclui  um sem fim de personagens que se movem entre as tensões políticas e a intimidade mais frustrada. A narrativa mostra um jogo de identidades e trocas eróticas que vão deixar-lhe apaixonado até o final da sua vida. Ninguém que esteja disposto a percorrer suas quase mil páginas sairá ileso da sua leitura.

Debido a las excepcionales circunstancias, EL PAÍS está ofreciendo gratuitamente todos sus contenidos digitales. La información relativa al coronavirus seguirá en abierto mientras persista la gravedad de la crisis.

Decenas de periodistas trabajan sin descanso para llevarte la cobertura más rigurosa y cumplir con su misión de servicio público. Si quieres apoyar nuestro periodismo puedes hacerlo aquí por 1 euro el primer mes (a partir de junio 10 euros). Suscríbete a los hechos.

Suscríbete