Assim contamos manifestação contra Temer em Brasília

O saldo final da polícia registrou oito detidos e sete ministérios depredados

Manifestaçâo Brasilia Ver galeria de fotos
Manifestante com um cartaz em defesa de eleições antecipadas diretas, em Brasília. Ao fundo, barricada com fogo na Esplanada dos Ministérios. AFP
Brasilia / São Paulo

Tumulto no protesto intitulado Ocupa Brasília, nesta quarta-feira, 24 de maio, pela saída do presidente Michel Temer: houve confronto entre manifestantes e a Polícia Militar, depredações na Esplanada dos Ministérios e feridos. À tarde, o Governo Temer autorizou a convocação das Forças Armadas para conter as manifestações e deu ordem para esvaziar prédios da Esplanada dos Ministérios. O protesto, liderado por movimentos sociais de esquerda, reunia pela primeira vez em uma década centrais sindicais que costumavam ficar de lados opostos — a Central Única dos Trabalhadores (CUT) e a Força Sindical. Os milhares de manifestantes que marcharam desde o estádio Mané Garrincha até o Congresso Nacional também protestavam contra as reformas Trabalhista e da Previdência e em defesa de eleições diretas antecipadas para presidência da República. Houve bate boca entre entre deputados federais da oposição e da base governista, em mais um sinal do agravamento da crise política do Brasil.

Veja como contamos o dia de protestos:

MAIS INFORMAÇÕES