Seleccione Edição
Entra no EL PAÍS
Login Não está cadastrado? Crie sua conta Assine

Sete canções de Leonard Cohen que ficarão para sempre em nossa memória

O músico e poeta canadense morreu nesta quinta-feira aos 82 anos

canções de Leonard Cohen
Leonard Cohen durante seu concerto em Madri, em 2012.

A morte de Leonard Cohen, aos 82 anos, causa comoção no mundo da música. O cantor e compositor canadense acabava de lançar seu último disco, You Want It Darker, que tinha um sabor de despedida. “Estou preparado para morrer”, afirmou ele numa de suas últimas entrevistas. Leonard Cohen, músico e poeta, deixou um legado de composições que ficarão gravadas na mente dos fãs que o acompanharam em cada passo da sua carreira. Estas são sete canções que romperam as barreiras entre as gerações e cativaram milhões de pessoas mundo afora.

Suzanne

Esta canção apareceu no primeiro álbum do canadense, Songs of Leonard Cohen, que saiu em 1967. A letra vem do poema Suzanne Takes You Down (Suzane te leva), publicada um ano antes na coletânea poética Parasites of Heaven. “Esta é uma canção bem antiga, da qual gosto muito, porque é uma canção que as pessoas adoraram”, disse Cohen numa apresentação na década de 1970.

Hallelujah

Cohen compôs este hino em 1984 e a incluiu no seu disco Various Positions, do mesmo ano. Inicialmente, não fez sucesso comercial, mas uma versão do cantor norte-americano Jeff Buckley a popularizou. Desde então, já recebeu inúmeros covers. Esta é uma das interpretações mais recentes do autor original.

So Long, Marianne

O poeta se inspirou na norueguesa Marianne Jensen, a quem conheceu na Grécia no começo da década de 1960. A musa do canadense durante aquela época morreu em julho deste ano em Oslo. Esta canção também estava no seu disco de estreia.

Bird on the Wire

Esta gravação saiu em 1968 no álbum Songs From a Room. Cohen contou em entrevistas que a compôs numa época em que superava uma depressão e Marianne lhe deu um violão para aliviar a dor. Um documentário homônimo foi censurado na década de 1970. “É difícil namorar com a câmera aí”, disse Cohen no filme.

Ain’t No Cure for Love

Música do álbum I’m Your Man, de 1988. Cohen mostra sua faceta mais romântica nesta composição, lançada um ano antes pela cantora Jennifer Warnes em seu álbum-tributo Famous Blue Raincoat.

Famous Blue Raincoat

A letra de Famous Blue Raincoat se refere a uma capa de chuva que ele comprou em Londres, em 1959, e foi furtada no sótão de Marianne em Nova York, como conta nas notas que acompanham uma coletânea sua. Saiu em 1971, como parte do disco Songs of Love and Hate.

Dance Me to the End of Love

Uma das composições de Leonard Cohen que mais receberam covers. A canção original saiu em 1984, no disco Various Positions. Em 1996 foi publicada em livro com a letra da canção e um desenho do pintor Henri Matisse.

MAIS INFORMAÇÕES