Seleccione Edição
Entra no EL PAÍS
Login Não está cadastrado? Crie sua conta Assine

Diego Alves, o maior pegador de pênaltis da história do futebol espanhol

Brasileiro defende dois pênaltis contra o Atlético e melhora ainda mais sua marca no Espanhol

diego alves pega dois pênaltis
Griezmann bate o pênalti diante de Diego Alves. EFE

Uma semana depois de alcançar o recorde de pênaltis defendidos no Campeonato Espanhol, ao barrar a cobrança feita por Szymanowski, do Leganés, Diego Alves repetiu a façanha – e duas vezes. Desta vez no Mestalla, a casa do Valencia, contra nada menos que o Atlético de Madri, com dois batedores da categoria de Griezmann e Gabi. O brasileiro fez o que melhor sabe fazer e parou os dois chutes da marca dos 11 metros – defesas insuficientes, no entanto, para evitar a derrota por 2 x 0.

Alves já defendeu 19 pênaltis dos 41 batidos contra sua meta no Campeonato Espanhol; outros dois foram para fora, e só 20 viraram gol. Seu currículo em todas as competições na Espanha é de 22 defesas em 45 pênaltis. A cifra reafirma sua condição de melhor defensor de pênaltis na história da Liga espanhola. Quem enfrenta Alves já sabe que tem mais chances de fracasso do que de sucesso.

Diante de Griezmann, Alves voltou a ganhar a guerra psicológica. Após prolongar as queixas pela marcação do pênalti cometido por Nani sobre Correa, Alves se aproximou da marca de cal, voltou bem devagar na direção da linha de fundo, parou no trajeto para ajeitar as meias e então continuou, lentamente, até se postar sob as traves. Permaneceu estático, esperando a definição da corrida de Griezmann até o último milésimo de segundo. A intuição e os reflexos de Alves voltaram a dar certo. Ele adivinhou a trajetória do chute do francês e esticou uma mão salvadora, a esquerda, corrigindo o salto em pleno voo e desviando a bola para escanteio.

“A defesa do primeiro pênalti foi maravilhosa, é uma virtude do goleiro”, disse Diego Simeone, técnico do Atlético, depois da partida. “Uma defesa tremenda.” O argentino se rendeu ao goleiro aplaudindo da lateral.

Não terminou aí a manhã triunfal de Alves. Aos 24 minutos do segundo tempo, já com o Atlético em vantagem no placar, o brasileiro voltou a se ver nessa situação após uma rasteira de Mario Suárez em Griezmann. De novo sobre a linha do gol, de frente para o pênalti. Desta vez o batedor era o condecorado Gabi, que até então somava seis pênaltis convertidos na Liga, 100% de aproveitamento. Mas a sétima cobrança do capitão alvirrubro saiu fraca, baixa e mal colocada, facilitando a defesa do arqueiro brasileiro, que se firmou como o maior defensor de pênaltis na liga espanhola.

MAIS INFORMAÇÕES