Seleccione Edição
Entra no EL PAÍS
Login Não está cadastrado? Crie sua conta Assine

Polícia dispara balas de borracha em Duque de Caxias antes da passagem da tocha

Um vídeo mostra a ação policial para conter um protesto e abrir caminho para o fogo olímpico

Prestes a concluir um longo trajeto por 324 cidades no Brasil, com o objetivo de abrir as Olímpiadas do Rio nesta sexta, 5 de agosto, o transcorrer da tocha olímpica coleciona algumas passagens que não correspondem ao espírito do evento olímpico que ela representa. No episódio mais recente, na última quarta-feira, a tocha motivou um agressivo ato de repressão da polícia em Duque de Caxias, na região metropolitana, em meio a uma manifestação que acontecia no local.

Protesto em Duque de Caxias.
Protesto em Duque de Caxias.

Segundo o 15o comando da Polícia Militar, os manifestantes eram estudantes e professores ligados ao Sindicato Estadual dos Profissionais da Educação (Sepe). Eles teriam atirado pedras em direção ao policiamento e descumprido o acordo feito de que deixariam ao menos uma faixa livre na via para o evento. O que motivou o protesto, diz o Sepe, é o parcelamento dos salários dos professores, que vem acontecendo desde dezembro do ano passado, sem correções.

Uma pessoa registrou os acontecimentos em um vídeo que circula em redes sociais. O que se vê são policiais militares respondendo a um grupo de manifestantes que ocupava a rua, próximo à Praça da Bandeira, minutos antes da passagem da tocha. Eles disparam balas de borracha, bombas de efeito moral e spray de pimenta, enquanto algumas pessoas correm e crianças gritam. Próximo aos quatro minutos de gravação, chega o comboio que acompanha o condutor da tocha, para o qual a PM abriu caminho à força.

Três manifestantes foram levados à delegacia. Uma criança de 10 anos de idade, Ana Carolina da Silva Pimenta, ficou ferida por uma bala de borracha durante o protesto, na coxa direita. Foi conduzida ao hospital por uma ambulância do Samu.

Em Niterói, também na Grande Rio, onde também houve protestos durante a passagem da tocha pelo Rio de Janeiro, manifestantes também foram contidos com spray de pimenta e alguns trechos do revezamento foram abandonados. Ao menos três pessoas foram detidas pela polícia, e 20 condutores do fogo olímpico foram realocados.

MAIS INFORMAÇÕES