Seleccione Edição
Login
Contos para salvar o Congo
FOTOENSAiO

Contos para salvar o Congo

8 fotos

A Bacia do Congo é a maior floresta tropical do mundo depois da Amazônia. Seus presente e futuro são seriamente afetados por ameaças ecológicas. Pieter Henket quis destacar o valor desse lugar, transferindo as histórias fantásticas que seus habitantes valorizam em imagens

  •    Animais, totens, e símbolos.   Na aliança matrimonial, os laços entre a mulher, o homem e o animal totêmico formam um símbolo umbilical.
    1
    Animais, totens, e símbolos.
    Na aliança matrimonial, os laços entre a mulher, o homem e o animal totêmico formam um símbolo umbilical.
  •    A mulher na lua.   Às quintas-feiras, era proibido ir à floresta, onde faltava comida para satisfazer a fome. Mas uma mulher ignorou a proibição de procurar comida para o filho. Ela nunca voltou. Dizem que a viram com a cesta pendurada nas costas, prisioneira do luar.
    2
    A mulher na lua.
    Às quintas-feiras, era proibido ir à floresta, onde faltava comida para satisfazer a fome. Mas uma mulher ignorou a proibição de procurar comida para o filho. Ela nunca voltou. Dizem que a viram com a cesta pendurada nas costas, prisioneira do luar.
  •   A encruzilhada.   A floresta, o rio e o arco-íris se encontram e expressam a queixa de um homem cada vez mais distante deles. E, para recuperar sua cumplicidade, eles decidem transmitir fábulas que durarão séculos e que manterão o homem ligado a elas.
    3
    A encruzilhada.
    A floresta, o rio e o arco-íris se encontram e expressam a queixa de um homem cada vez mais distante deles. E, para recuperar sua cumplicidade, eles decidem transmitir fábulas que durarão séculos e que manterão o homem ligado a elas.
  •   O crocodilo e o peixe.   Eles não se conheciam, mas moravam no mesmo rio. Um dia, o peixe convidou o crocodilo para comer e eles se tornaram amigos. No entanto, ao cair da noite, enquanto o peixe dormia, o crocodilo, sonâmbulo, devorava seus ovos. "As leis naturais se aplicam a todos e todos devemos respeitá-las. Por isso o crocodilo comeu os ovos", lemos no Congo Tales.
    4
    O crocodilo e o peixe.
    Eles não se conheciam, mas moravam no mesmo rio. Um dia, o peixe convidou o crocodilo para comer e eles se tornaram amigos. No entanto, ao cair da noite, enquanto o peixe dormia, o crocodilo, sonâmbulo, devorava seus ovos. "As leis naturais se aplicam a todos e todos devemos respeitá-las. Por isso o crocodilo comeu os ovos", lemos no Congo Tales.
  •   A toupeira e o sol.   "Na amizade ou no amor, quem exige o impossível sempre encontrará ressentimento." Diante da doença de sua mãe, uma toupeira vai para um feiticeiro. Este diz a ela que sua mãe vai se curar se ela convencer seu amigo sol a virar na direção oposta. O sol diz à toupeira que isso não é possível. A toupeira jura nunca sair à luz do dia.
    5
    A toupeira e o sol.
    "Na amizade ou no amor, quem exige o impossível sempre encontrará ressentimento." Diante da doença de sua mãe, uma toupeira vai para um feiticeiro. Este diz a ela que sua mãe vai se curar se ela convencer seu amigo sol a virar na direção oposta. O sol diz à toupeira que isso não é possível. A toupeira jura nunca sair à luz do dia.
  •   O olho partilhado.   Quando o deus Njambe criou o mundo, ele foi capaz de oferecer a todas as criaturas dois olhos, exceto a dois homens, que foram forçados a compartilhar apenas um. Eles cresceram felizes em compartilhar o olho de acordo com suas necessidades. Eles só discutiram uma vez, por comer mel.
    6
    O olho partilhado.
    Quando o deus Njambe criou o mundo, ele foi capaz de oferecer a todas as criaturas dois olhos, exceto a dois homens, que foram forçados a compartilhar apenas um. Eles cresceram felizes em compartilhar o olho de acordo com suas necessidades. Eles só discutiram uma vez, por comer mel.
  •    O marido à noite.   Um casal dorme após um dia de trabalho duro. De repente, a mulher se junta, acreditando abraçar uma figura invisível. O marido permanece em paz. Você sabe, é dito nos Congo Tales, que "os sonhos têm uma realidade cujas verdades não podem ser negadas ou obscurecidas pela vida real".
    7
    O marido à noite.
    Um casal dorme após um dia de trabalho duro. De repente, a mulher se junta, acreditando abraçar uma figura invisível. O marido permanece em paz. Você sabe, é dito nos Congo Tales, que "os sonhos têm uma realidade cujas verdades não podem ser negadas ou obscurecidas pela vida real".
  •    O caçador.   "O silêncio da timidez é melhor que o barulho das mentiras", conclui no livro Congo Tales (Contos do Congo) uma fábula em que as mentiras de um pássaro se voltam contra ele e acabam o acusando, sem culpa, de matar um caçador.    Contos para salvar o Congo  "Na África, quando um velho morre, uma biblioteca queima." A citação é do escritor Ahmadou Hampâté Bâ, defensor da tradição oral. Os editores Eva Vonk e Stefanie Plattner a ouviram pela primeira vez ao redor de uma árvore derrubada durante uma tempestade, onde os habitantes de uma vila no distrito de Mbomo (República do Congo) compartilhavam histórias, daí a ideia de 'Congo Tales', um livro que destaca a necessidade de preservar a bacia do Congo coletando mitos e histórias. Estética, sabedoria e senso comum, transmitidos de geração em geração por povos que viveram em perfeita harmonia com a natureza. Durante cinco anos, o fotógrafo Pieter Henket ficou encarregado de recriar essas histórias com os habitantes locais como modelos. Inspiradas na dimensão e no mistério da selva, suas recriações em estilo cinematográfico adquirem um tom de fantasia onírica que ajuda a lembrar a vulnerabilidade da região. Da mesma forma, o livro tem como objetivo combater a imagem estereotipada da África como local de guerra e doença, destacando sua riqueza cultural e ambiental. O livro é o primeiro de uma série que, sob o nome    Tales of Us    oferece uma nova maneira de comunicar a urgência de proteger ecossistemas ameaçados e as tradições das pessoas que os habitam. — EPS
    8
    O caçador.
    "O silêncio da timidez é melhor que o barulho das mentiras", conclui no livro Congo Tales (Contos do Congo) uma fábula em que as mentiras de um pássaro se voltam contra ele e acabam o acusando, sem culpa, de matar um caçador.
    Contos para salvar o Congo
    "Na África, quando um velho morre, uma biblioteca queima." A citação é do escritor Ahmadou Hampâté Bâ, defensor da tradição oral. Os editores Eva Vonk e Stefanie Plattner a ouviram pela primeira vez ao redor de uma árvore derrubada durante uma tempestade, onde os habitantes de uma vila no distrito de Mbomo (República do Congo) compartilhavam histórias, daí a ideia de 'Congo Tales', um livro que destaca a necessidade de preservar a bacia do Congo coletando mitos e histórias. Estética, sabedoria e senso comum, transmitidos de geração em geração por povos que viveram em perfeita harmonia com a natureza. Durante cinco anos, o fotógrafo Pieter Henket ficou encarregado de recriar essas histórias com os habitantes locais como modelos. Inspiradas na dimensão e no mistério da selva, suas recriações em estilo cinematográfico adquirem um tom de fantasia onírica que ajuda a lembrar a vulnerabilidade da região. Da mesma forma, o livro tem como objetivo combater a imagem estereotipada da África como local de guerra e doença, destacando sua riqueza cultural e ambiental. O livro é o primeiro de uma série que, sob o nome Tales of Us oferece uma nova maneira de comunicar a urgência de proteger ecossistemas ameaçados e as tradições das pessoas que os habitam. — EPS