Seleccione Edição
Login
O interior da catedral de Notre Dame um mês após o incêndio

O interior da catedral de Notre Dame um mês após o incêndio

8 fotos

Lonas gigantescas protegem o edifício das chuvas, garantindo a preservação dos vitrais e do órgão

  • Os 850 milhões de euros em doações prometidos para a restauração da catedral depois da comoção provocada pelo incêndio não foram recebidos ainda pelas fundações gestoras, afirmou nesta quarta-feira o ministro de Cultura, Frank Riester. Na imagem, uma rede protetora esticada entre as paredes do edifício durante os trabalhos de reconstrução.
    1Os 850 milhões de euros em doações prometidos para a restauração da catedral depois da comoção provocada pelo incêndio não foram recebidos ainda pelas fundações gestoras, afirmou nesta quarta-feira o ministro de Cultura, Frank Riester. Na imagem, uma rede protetora esticada entre as paredes do edifício durante os trabalhos de reconstrução. EFE
  • "É muito cedo para concluir se temos dinheiro para a restauração. Pode ser que haja uma diferença entre as promessas de doação e o pagamento dos donativos", indicou ministro francês de Cultura, Franck Riester, depois de visitar nesta quarta-feira a catedral, em parte destruída e ainda fechada ao público. Na imagem, interior da catedral de Notre Dame.
    2"É muito cedo para concluir se temos dinheiro para a restauração. Pode ser que haja uma diferença entre as promessas de doação e o pagamento dos donativos", indicou ministro francês de Cultura, Franck Riester, depois de visitar nesta quarta-feira a catedral, em parte destruída e ainda fechada ao público. Na imagem, interior da catedral de Notre Dame. EFE
  • As promessas de até 850 milhões de euros em contribuições incluem também as doações de 100 milhões de euros e 200 milhões de euros das famílias Pinault e Arnault, proprietários dos conglomerados de luxo Kering e LVMH, respectivamente.
    3As promessas de até 850 milhões de euros em contribuições incluem também as doações de 100 milhões de euros e 200 milhões de euros das famílias Pinault e Arnault, proprietários dos conglomerados de luxo Kering e LVMH, respectivamente. EFE
  • O primeiro-ministro canadense, Justin Trudeau (centro), o reitor da catedral de Notre Dame, Patrick Chauvet (esquerda), e o arquiteto chefe de Notre Dame, Philippe Villeneuve (direita), visitam a catedral.
    4O primeiro-ministro canadense, Justin Trudeau (centro), o reitor da catedral de Notre Dame, Patrick Chauvet (esquerda), e o arquiteto chefe de Notre Dame, Philippe Villeneuve (direita), visitam a catedral. EFE
  • Interior da catedral.
    5Interior da catedral. EFE
  • Um pequeno robô, ajudado por um braço mecânico e uma câmera de alta definição, busca indícios entre os restos carbonizados do telhado que ainda jazem ainda no chão da catedral.
    6Um pequeno robô, ajudado por um braço mecânico e uma câmera de alta definição, busca indícios entre os restos carbonizados do telhado que ainda jazem ainda no chão da catedral. AFP
  • Imagem dos trabalhos de reconstrução de Notre Dame durante a visita do primeiro-ministro canadense, Justin Trudeau, nesta quarta-feira.
    7Imagem dos trabalhos de reconstrução de Notre Dame durante a visita do primeiro-ministro canadense, Justin Trudeau, nesta quarta-feira. EFE
  • O primeiro-ministro canadense, Justin Trudeau (centro); o ministro francês de Cultura, Franck Riester (segundo à direita); o reitor de Notre Dame, Patrick Chauvet (terceiro à esquerda), e o arquiteto chefe da catedral, Philippe Villeneuve (segundo à esquerda), visitam o interior do edifício.
    8O primeiro-ministro canadense, Justin Trudeau (centro); o ministro francês de Cultura, Franck Riester (segundo à direita); o reitor de Notre Dame, Patrick Chauvet (terceiro à esquerda), e o arquiteto chefe da catedral, Philippe Villeneuve (segundo à esquerda), visitam o interior do edifício. EFE